Iogurte de Rosa com pêra escalfada em água de rosas...


{scroll down for english version}


Gosto de coisas bonitas, mas quem não gosta? 

IogurtedeRosas-1 Col2

Gosto de me rodear de detalhes bonitos e delicados, gosto de sentir a tranquilidade das cores pastel e de me perder no aroma das mais belas flores. 
Podia passar os dias inteiros a escolher flores, a procurar inspiração, a planear coisas bonitas. Definitivamente é isso que me completa e me concretiza. 

IogurtedeRosas_-1-2 Col1

Por isso, quando me deparo com algo tão delicado como uns botões de rosa absolutamente irresistíveis a minha mente dispara e eu sei que não posso abdicar de algo assim. 

IogurtedeRosas-3 Col3 IogurtedeRosas-5

O perfume das rosas, a delicadeza de algo tão frágil e belo faz-me sorrir. São detalhes tão simples e que, no entanto, dão um toque de requinte especial.


Ingredientes



  • 2 pêras
  • 2 c. sopa de água de rosas
  • 2 chávenas de água
  • 3 c. sopa açúcar
  • 800 gr leite magro
  • 3 c. sopa de açúcar em pó magro
  • 1 iogurte natural
  • 2 c. sopa de água de rosas
  • Botões de rosa comestíveis para decorar (opcional)

Preparação

1. Descascar a pêra cortar em luas finas. Num tachinho colocar a água, o açúcar, a água de rosas e os pedaços de pêra. Deixar cozinhar, fervendo lentamente, por cerca de 45 minutos até reduzir bem.

2. Para o iogurte, colocar o leite, o leite em pó, o iogurte natural e a água de rosas no copo da bimby e programar 4 minutos, velocidade 3/5 a 37º.

3. Distribuir o preparado pelos copinhos de iogurte e levar }a iogurteira por 12 horas. Após esse tempo levar o iogurte ao frigorifico. 

4. Servir o iogurte com bocadinhos da pêra e alguma calda e decorar com os botões de rosa.




sigam o Suvelle Cuisine no Facebook Instagram }

 Bom apetite, Su


Umas férias para não mais esquecer

Houve sopas, fraldas {mais que muitas}, houve birras, choros e gritinhos. Estas foram as primeiras férias a cinco, em que demos por nós com uma criança de três anos e duas meninas gémeas de oito meses. Estas são possivelmente as férias que ficarão gravadas na minha mente para todo o sempre. 

*
There were soups, diapers {more than many}, there were tantrums, cries and squeals. These were the first vacations as a family of five, in which we found ourselves with a three year old little boy and two eight month twin girls. These are possibly the vacations that will remain etched in my mind forever.

Col3 untitled_20140812_0005

Não por ter estado num hotel de luxo ou num local paradisíaco mas porque qualquer coisa de mágico aconteceu. Ou melhor, foi acontecendo...

Foi acontecendo um pequeno risinho, um leve gatinhar, o espreitar de um dentinho. 

*
Not for being in a luxury hotel or a paradisiacal place but because something magical happened. Or rather, it was happening ... 

A small chuckle, a slight crawl, the peek of a tooth was happening.

Col2 untitled_20140808_0041 Col1

Foi acontecendo uma troca de carinhos entre mano e manas e o despontar daquilo que não é nada mais que pura magia. 

*
An exchange of affection between brother and little sisters and the emergence of what is nothing more than pure magic was happening.


untitled_20140811_0068 Col6 untitled_20140811_0124 untitled_20140819_0004 Col4 Col5 untitled_20140819_0080


Fotografia by Retractus

Foi acontecendo um leve olhar entre mim e ele numa constatação plena de que estas foram umas férias para não mais esquecer.   


*

It was happening a slight look between me and him in a full realization that these were the vacation to no longer forget.


Chapéus de crochet das meninas by Cutchi



sigam o Suvelle Cuisine no Facebook Instagram }
*
follow Suvelle Cuisine on Facebook and Instagram}

 Su

Esquecer tudo por alguns dias

As férias são como um revitalizante para o corpo e para a mente. Sabe bem fugir daquilo que é o nosso dia comum e fazer de conta que a vida é apenas assim... sem pressas, sem trânsito, sem reuniões ou agitação constante.

Apenas nós, um local bonito, o sol e sorrisos constantes... 
*
Holidays are like an invigorating balm for the body and soul. It just feels good to run away from all the stress of the day to day and just pretend that life is nothing more... no worries, no traffic, no meetings or ongoing agitation.

Just us, a beautiful place, the sun and constant smiles... 

untitled_20140818_0066 untitled_20140818_0006 untitled_20140818_0011 untitled_20140818_0028 untitled_20140818_0052 untitled_20140818_0032 Col1 untitled_20140818_0169

Fotografia by Retractus


Look: Top {Zara Woman}, Saia {Zara TRF}, Sapatos {Aldo}, Chapéu {Accessorize}
*
Look: Top {Zara Woman}, Skirt {Zara TRF}, Shoes {Aldo}, Hat {Accessorize} 


sigam o Suvelle Cuisine no Facebook Instagram }

Su

O Meu Pai


{no english version today}


Nem sempre lhe dei o devido valor. As nossas personalidades, por demais semelhantes, chocaram vezes sem conta e mesmo que branco eu dizia negro apenas para o contrariar. 
Hoje, já mulher, penso nos tempos em que, como toda a boa adolescente que se preze, eu era – ou pensava ser - a senhora da verdade e em como lhe punha a cabeça em água. Chocávamos vezes sem conta. Eu queria ser mulher, ele queria que eu continuasse a ser para sempre a sua menina. 

Mas eu cresci, tornei-me na mulher que eu sei que ele sempre desejou que eu fosse. E hoje, melhor do que nunca, sei valorizar o pai que ele sempre foi. Apesar dos obstáculos e dos percalços que a vida por vezes nos lançou, sei que para ele eu estive sempre em primeiro lugar. Hoje sei valorizar todos os sacrifícios que suportou, toda uma vida de trabalho árduo e até alguma solidão. Hoje sei valorizar aqueles dois ganchinhos de cabelo em madeira que me comprou no chiado ao final do um dia de trabalho. Hoje guardo como um dos meus maiores tesouros aquele serviço miniatura de chá que me ofereceu há tantos, tantos anos atrás. 

E Pai, sei que nem sempre tiveste todo o amor que merecias, sei que a vida foi muito árdua e dura para ti… dura como não deveria ter sido. Eu sei. Sei que por vezes te sentiste sozinho e talvez até sem muito carinho. Mas Pai, que nunca te reste qualquer dúvida que me tornei em que sou por causa de ti. Que espero, do mais íntimo do me ser, ter-me tornado no teu motivo de orgulho e felicidade na vida. 
Que saibas sempre que, até ao último dos teus dias, nunca estarás sozinho. Que a tua filha te Ama incondicionalmente e que estará sempre do teu lado.


sigam o Suvelle Cuisine no Facebook Instagram }

Su

Flores de Courgette recheadas com requeijão no forno... e uma cozinha com janela de calha


{scroll down for english version}


Um fim de semana no campo serve de bálsamo à alma, renova-nos o estado de espírito e reaviva-nos as forças. 

untitled_20140728_0011


Se outrora amava a cidade, cada vez mais anseio a pacificidade e tranquilidade do campo. Os meus olhos deambulam pelas vinhas, pelas fazendas repletas de árvores carregadas de frutos, pelas flores silvestres.

LR56 untitled_20140728_0022

Uma casa por aqui e por ali e, pelo meio, avisto um daqueles casarões antigos com telhados de telha vermelha e heras que se assomam pelas paredes e janelas. E de imediato imagino-me ali, numa cozinha com janela de calha e um forno a lenha, uma mesa rústica no jardim e, quem sabe, um baloiço de madeira numa árvore. 

LR55

Talvez a vida me presenteie com o que tanto sonho. Talvez um dia possa ter o meu próprio jardim de onde colha o meu manjericão e salva diretamente da terra. Talvez consiga ainda ver as minhas crianças pequenas correr e brincar como merecem enquanto, lá dentro na minha cozinha com a janela de calha, amasso o pão para o lanche deles. 

untitled_20140728_0025

Mas enquanto esse dia não chega dou-me por muito feliz com as flores de courgette lindas que o sogro carinhosamente colhe para me fazer a vontade. Com o manjericão, a salva e o tomilho limão que planta apenas porque lhe pedi. E por entre os aromas maravilhosos que, na minha casa da cidade, me fazem recordar o campo vou sonhando com aquele que espero vir a ser o meu futuro próximo.  

Ingredientes


  • 8 a 10 flores de courgette pequenas
  • 1 requeijão (ou ricotta)
  • 4 folhas de salva pequenas + 6 folhas
  • 2 folhas de salva ananás
  • 2 folhas de mangericão
  • 1 c. café de sal
  • 1 fio de azeite

Para a salada


  • Folhas de alface
  • 4 rodelas finas de pepino
  • 6 folhas de salva ananás
  • 1 c. chá de tomilho limão
  • 1 c. sopa de azeite
  • 1 c. chá de vinagre balsâmico
  • 1 c. chá de mel
  • sal a gosto

Preparação

1. Lavar muito bem as flores e remover o interior com muito cuidado para não rasgar as pétalas delicadas. Colocar numa folha de papel absorvente para escorrer bem a água.

2. Numa taça envolver o requeijão e as folhas de salva, salva ananás e mangericão bem picadinhas. Temperar com o sal. Rechear cada flor com o requeijão e enrolar as folhas.

3. Num tabuleiro pincelar o azeite e colocar as flores, rolando-as para que fiquem cobertas com o azeite.  Colocar as restantes folhas de salva. Levar ao forno a 200º cerca de 15 a 20 minutos.

4. Depois de ligeiramente arrefecidas as flores montar a salada com a alface, pepino, salva ananás e o tomilho limão. Misturar o azeite, vinagre, mel e sal mexendo muito bem e regar a salada. Por cima dispor as flores de courgette e as folhas de salva estaladiças.




sigam o Suvelle Cuisine no Facebook Instagram }

 Bom apetite, Su


Crumble de pêra e lavanda... e o menos óbvio de tudo


{scroll down for english version}


 A vida é mesmo assim. Nem sempre o mais óbvio ou aquilo que nos parece mais provável é o que acaba por definir o percurso que seguimos.

LR51

Mas é também essa a beleza da vida. O desconhecermos o futuro e imaginarmos tudo aquilo que ele nos poderá reservar. O anteciparmos como seremos e onde estaremos daqui a alguns anos.
Imagino-me com os meus três filhotes, ou quem sabe com quatro ou cinco {sim amor, já posso imaginar a tua gargalhada de satisfação},  numa casa enorme com um relvado imenso e um husky de orelhas fofas.

untitled_20140716_0038 untitled_20140716_0018

Imagino-me, a gerir a decoração dos casamentos que iremos fotografar, uma agenda cheia e um escritório onde me poderei dedicar integralmente a este projeto que me diz cada vez mais e mais.

untitled_20140716_0023

E se por vezes hesitamos e duvidamos daquilo que poderá ser, o melhor mesmo é colocar tudo isso para trás das costas e agarrarmos de frente o que realmente desejamos, porque só assim o poderemos ter.

LR52 untitled_20140716_0040

Tal como um crumble nada convencional que se revelou, sem réstia de dúvida, no melhor crumble que comi até hoje. 
E tudo porque decidi não fugir daquilo que realmente desejei... a vida é mesmo assim, nem sempre o mais óbvio é o melhor.


    

Ingredientes


  • 1/3 chávena de amêndoas laminadas
  • 1/4 chávena de açúcar
  • 1 chávena de farinha
  • 1 pitada de sal
  • 3 c. sopa de creme vegetal
  • 5 pêras williams 
  • 2 c. sopa de creme vegetal
  • 2 c. sopa de açúcar mascavado
  • 2 c. sopa de xarope de agáve (ou mel)
  • 1 c. chá de lavanda
  • 1 c. chá de folhinhas de tomilho-limão

Preparação

1. Misturar a farinha, açúcar, amêndoas e sal. Incorporar o creme vegetal com as mãos até que se forme o crumble.

2. Numa frigideira derreter o restante creme vegetal e juntar o açúcar mascavado. Juntar a pêra partida e envolver bem. Adicionar o xarope, o tomilho e a lavanda e deixar cozinhar cerca de 2 a 3 minutos.

3. Colocar a pêra numa forma e cobrir com o crumble. Levar ao forno cerca de 15-30 minutos até dourar. 

Receita adaptada daqui

sigam o Suvelle Cuisine no Facebook Instagram }

 Bom apetite, Su


Scones Integrais de Tomilho Limão... e aquilo que agora importa


{scroll down for english version}


Chega uma altura na vida em que olhamos à nossa volta e percebemos o quanto mudámos, o quanto mudaram as nossas ambições, perceções e horizontes. 
Não sei em que momento exato eu mudei, não sei se foram os anos que me trouxeram mais maturidade, se foram os filhos, se foi o estado do tempo. 

untitled_20140524_0098


Mas sei que mudei. Para melhor. Para muito melhor. 

LR49

Aquilo que outrora me pareceu tão vital e importante, passou para segundo plano, para aquele plano que apenas existe como uma necessidade ou um meio para atingir o fim. E o fim, curiosamente, passou a ser o início, a verdadeira essência e beleza da vida. 

untitled_20140524_0102

Há mil e uma coisas que deixaram simplesmente de ser importantes. Não me importa qual o modelo do carro que conduzo, importa-me antes se tem ou não cortinas tapa sol. Não me importa sair à noite até o sol nascer, importa-me muito mais uma boa noite de sono e mais ainda ser acordada com festas por pequenas mãos que acarinham de forma tão inocente.

untitled_20140524_0110 LR48

Não me importa aquilo que não está ao meu alcance, importa-me muito mais valorizar aquilo que está.  

Não me importa comprar uma casa moderna e citadina, importa-me milhões de vezes mais que seja grande, que tenha relva para eles correrem e brincarem, que tenha uma cozinha enorme com luz para podemos sujá-la todos juntos, enquanto rimos e somos família... enfim, importa-me mais do que tudo, que sejam felizes.

Receita na edição de Julho da revista Activa

Ingredientes


  • 2 chávenas de Farinha de Centeio
  • 1 chávena de Farinha integral 
  • 4 c. chá de fermento em pó 
  • 1 c. chá de sal . 1/3 chávena de azeite 
  • 4 c. chá de alecrim picado 
  • 4 c. chá de tomilho limão + algumas folhas para guarnecer 
  • 2 c. sopa sementes de chia 
  • ¾ chávena de iogurte grego 
  • Leite magro

Preparação

1. Numa taça misturar as farinhas, o fermento e o sal. Juntar o azeite e envolver com os dedos. 

2. Juntar as ervas e as sementes e envolver bem. Juntar o iogurte e misturar até formar uma bola (se necessário adicionar um pouco de leite). Ter o cuidado de não trabalhar demasiado a massa para não ficar dura. 

3. Estender a massa com cerca de 5 cm e cortar com um cortador redondo (ou outra forma qualquer). Dispor num tabuleiro com papel vegetal. 

4. Pincelar cada scone com um pouco de leite e por cima colocar algumas folhas de tomilho. Levar ao forno a 220º cerca de 15 minutos. Deixar arrefecer numa grelha. 




sigam o Suvelle Cuisine no Facebook Instagram }

 Bom apetite, Su


09 10