Tarte rústica de coelho... a os dias de loucura


{scroll down for english version}


Cá em casa também há dias de loucos… oh, se há! 

Dias em que a Cris berra qual tenor, a Sofia lamuria-se ininterruptamente numa clara competição com a irmã, o Rafael decide iniciar uma daquelas birras descomunais porque o carro vermelho não tem uma roda (que ele próprio tirou), porque o banho (que ele não queria tomar) termina depressa demais, porque o jantar é batatinha em vez de arrozinho… 

Col1

Eu mal oiço o Nuno a falar comigo e mal me oiço a mim própria a pensar. Aliás, chega um ponto em que toda a minha capacidade de pensar se extingue e entre tenores, guinchos e gritos abismais só me apetece fugir para um lugar recôndito no fim do mundo… de preferência onde só haja silêncio e nada mais. 

TartwRusticaCoelho-4 TartwRusticaCoelho-1-2

Nesses dias de caos confesso que sinto laivos de loucura a invadir-me a mente. Nesses dias confesso que anseio pelas nove da noite para deitar os monstrinhos meninos e poder ouvir apenas… silêncio.  
Nesses dias sinto vontade de chorar até os olhos me saltarem da cara como se isso pudesse calar o mundo inteiro - ou pelo menos aquele meu mundo lá de casa.

TartwRusticaCoelho-3

E a verdade é que não há nada mais a dizer. Há dias assim, porque também isso faz parte. Faz parte da maternidade sofrer um pouco, desesperar um pouco, ir abaixo um pouco.

TartwRusticaCoelho-5

Nesses dias resta apenas ir para cama, fechar os olhos e esperar por um sono de sonhos bons e que o dia seguinte seja bem melhor do que o que passou. 



Ingredientes


  • 2 placas de massa quebrada
  • 2 pernas + 2 peitos de coelho
  • 1/2 cebola
  • 1 fio de óleo de amendoim
  • 1/2 copo de vinho tinto
  • 1 c. chá de tomilho seco
  • 1 c. sopa rasa de farinha
  • 300 gr de feijão verde redondo congelado
  • 100 gr de cogumelos brancos frescos
  • Sal
  • Pimenta

Preparação

1. Num tacho colocar a cebola picada e o fio de óleo. Deixar alourar e juntar a carne deixando alourar de todos os lados. Reduzir o lume e deixar cozinhar por 5 minutos.

2. Juntar os cogumelos, o tomilho e o vinho e temperar de sal e pimenta. Deixar por mais 5 minutos até os cogumelos começarem a reduzir. Retirar a carne do tacho e, depois de arrefecida, desfiar e reservar.

3. Juntar a colher de farinha e mexer muito bem para que dissolva bem e deixar por mais 2 a 3 minutos para que cozinhe. Adicionar o feijão verde e tapar e deixando cozinhar por cerca de 10 minutos mexendo frequentemente para não deixar agarrar. Retirar do lume e deixar arrefecer.

4. Forrar uma tarteira com uma placa de massa e dispor o preparado já envolvido com a carne desfiada. Tapar com a outra placa folhada e fechar os rebordos unindo a massa. Levar ao forno a 200º por cerca de 15 a 20 minutos ou até alourar.




sigam o Suvelle Cuisine no Facebook Instagram }

 Bom apetite, Su


Ter a coragem


{scroll down for english version}


Sentamo-nos e pedimos os, já habituais, croissants e cappuccinos. Mas hoje decidimos sentar-nos numa mesa diferente... porquê nem sei bem. Apenas decidimos.

E entre a conversa e a espera, olho para cima e vejo algo que me desperta a atenção. Numa placa, daquelas de metal a lembrar os anos sessenta, pode ler-se "Dreams can come true if you have the courage to pursue them"

**
We sat down and asked for, as usual, croissants and cappuccinos. But today we decided to sit at a different table ... I don't  even know why. We just decided that way. 

And between the talk and wait, I look up and see something that captures my attention. A plate, one of those metal plates evoking the sixties, were you could read "Dreams can come true if you have the courage to Pursue Them"

untitled_20140822_0115 Col7

Não sei, talvez seja apenas da minha imaginação, ou talvez seja eu que gosto de ver significados em tudo, mas não posso deixar de pensar que é um sinal.

Os sonhos podem tornar-se realidade...

**
I don't know, maybe it's just my imagination, or maybe it's that I like to see meanings in everything and everywhere, but I can't help thinking it's a sign. 


Dreams can come true ...


untitled_20140822_0141

Talvez se lutarmos um pouco, se corrermos em direção àquilo que nos faz felizes, àquilo que realmente queremos da vida, talvez... possamos ter a nossa vida convertida no nosso sonho. Talvez não seja o sonho ideal, talvez exija mais de nós, talvez seja um bocadinho aquém, porque afinal o mundo perfeito não existe.
Mas se pudermos aproximar-nos daquilo que nos torna mais felizes, porque não tentar?

**
Maybe if we fight a bit, if we run towards what makes us happy, to what we really want from life, maybe ... we can convert our life in our dream. Perhaps not the ideal dream, it may even require more of us, perhaps it will be a little afar, because after all the perfect world does not exist. 

But if we can bring ourselves what makes us happy, why not try? 

untitled_20140822_0166

E nós já decidimos, até mesmo antes da placa. Nós vamos ter a coragem.

Vamos ter a coragem de perseguir os nossos sonhos. Pode não chegar já... mas haverá de chegar.

**
And we have already decided, even before the board. We will have the courage. 

We will have the courage to pursue our dreams. It may not come right now... but it will come.



Fotografia by Retractus


Look: Dress {Mango}, Shoes {antigos da Aldo}, Elástico {Parfois}
*
Look: Dress {Mango}, Shoes {old from Aldo}, Hairband {Parfois} 



sigam o Suvelle Cuisine no Facebook Instagram }

 Su


Iogurte de Rosa com pêra escalfada em água de rosas...


{scroll down for english version}


Gosto de coisas bonitas, mas quem não gosta? 

IogurtedeRosas-1 Col2

Gosto de me rodear de detalhes bonitos e delicados, gosto de sentir a tranquilidade das cores pastel e de me perder no aroma das mais belas flores. 
Podia passar os dias inteiros a escolher flores, a procurar inspiração, a planear coisas bonitas. Definitivamente é isso que me completa e me concretiza. 

IogurtedeRosas_-1-2 Col1

Por isso, quando me deparo com algo tão delicado como uns botões de rosa absolutamente irresistíveis a minha mente dispara e eu sei que não posso abdicar de algo assim. 

IogurtedeRosas-3 Col3 IogurtedeRosas-5

O perfume das rosas, a delicadeza de algo tão frágil e belo faz-me sorrir. São detalhes tão simples e que, no entanto, dão um toque de requinte especial.


Ingredientes



  • 2 pêras
  • 2 c. sopa de água de rosas
  • 2 chávenas de água
  • 3 c. sopa açúcar
  • 800 gr leite magro
  • 3 c. sopa de açúcar em pó magro
  • 1 iogurte natural
  • 2 c. sopa de água de rosas
  • Botões de rosa comestíveis para decorar (opcional)

Preparação

1. Descascar a pêra cortar em luas finas. Num tachinho colocar a água, o açúcar, a água de rosas e os pedaços de pêra. Deixar cozinhar, fervendo lentamente, por cerca de 45 minutos até reduzir bem.

2. Para o iogurte, colocar o leite, o leite em pó, o iogurte natural e a água de rosas no copo da bimby e programar 4 minutos, velocidade 3/5 a 37º.

3. Distribuir o preparado pelos copinhos de iogurte e levar }a iogurteira por 12 horas. Após esse tempo levar o iogurte ao frigorifico. 

4. Servir o iogurte com bocadinhos da pêra e alguma calda e decorar com os botões de rosa.




sigam o Suvelle Cuisine no Facebook Instagram }

 Bom apetite, Su


Umas férias para não mais esquecer

Houve sopas, fraldas {mais que muitas}, houve birras, choros e gritinhos. Estas foram as primeiras férias a cinco, em que demos por nós com uma criança de três anos e duas meninas gémeas de oito meses. Estas são possivelmente as férias que ficarão gravadas na minha mente para todo o sempre. 

*
There were soups, diapers {more than many}, there were tantrums, cries and squeals. These were the first vacations as a family of five, in which we found ourselves with a three year old little boy and two eight month twin girls. These are possibly the vacations that will remain etched in my mind forever.

Col3 untitled_20140812_0005

Não por ter estado num hotel de luxo ou num local paradisíaco mas porque qualquer coisa de mágico aconteceu. Ou melhor, foi acontecendo...

Foi acontecendo um pequeno risinho, um leve gatinhar, o espreitar de um dentinho. 

*
Not for being in a luxury hotel or a paradisiacal place but because something magical happened. Or rather, it was happening ... 

A small chuckle, a slight crawl, the peek of a tooth was happening.

Col2 untitled_20140808_0041 Col1

Foi acontecendo uma troca de carinhos entre mano e manas e o despontar daquilo que não é nada mais que pura magia. 

*
An exchange of affection between brother and little sisters and the emergence of what is nothing more than pure magic was happening.


untitled_20140811_0068 Col6 untitled_20140811_0124 untitled_20140819_0004 Col4 Col5 untitled_20140819_0080


Fotografia by Retractus

Foi acontecendo um leve olhar entre mim e ele numa constatação plena de que estas foram umas férias para não mais esquecer.   


*

It was happening a slight look between me and him in a full realization that these were the vacation to no longer forget.


Chapéus de crochet das meninas by Cutchi



sigam o Suvelle Cuisine no Facebook Instagram }
*
follow Suvelle Cuisine on Facebook and Instagram}

 Su

Esquecer tudo por alguns dias

As férias são como um revitalizante para o corpo e para a mente. Sabe bem fugir daquilo que é o nosso dia comum e fazer de conta que a vida é apenas assim... sem pressas, sem trânsito, sem reuniões ou agitação constante.

Apenas nós, um local bonito, o sol e sorrisos constantes... 
*
Holidays are like an invigorating balm for the body and soul. It just feels good to run away from all the stress of the day to day and just pretend that life is nothing more... no worries, no traffic, no meetings or ongoing agitation.

Just us, a beautiful place, the sun and constant smiles... 

untitled_20140818_0066 untitled_20140818_0006 untitled_20140818_0011 untitled_20140818_0028 untitled_20140818_0052 untitled_20140818_0032 Col1 untitled_20140818_0169

Fotografia by Retractus


Look: Top {Zara Woman}, Saia {Zara TRF}, Sapatos {Aldo}, Chapéu {Accessorize}
*
Look: Top {Zara Woman}, Skirt {Zara TRF}, Shoes {Aldo}, Hat {Accessorize} 


sigam o Suvelle Cuisine no Facebook Instagram }

Su

O Meu Pai


{no english version today}


Nem sempre lhe dei o devido valor. As nossas personalidades, por demais semelhantes, chocaram vezes sem conta e mesmo que branco eu dizia negro apenas para o contrariar. 
Hoje, já mulher, penso nos tempos em que, como toda a boa adolescente que se preze, eu era – ou pensava ser - a senhora da verdade e em como lhe punha a cabeça em água. Chocávamos vezes sem conta. Eu queria ser mulher, ele queria que eu continuasse a ser para sempre a sua menina. 

Mas eu cresci, tornei-me na mulher que eu sei que ele sempre desejou que eu fosse. E hoje, melhor do que nunca, sei valorizar o pai que ele sempre foi. Apesar dos obstáculos e dos percalços que a vida por vezes nos lançou, sei que para ele eu estive sempre em primeiro lugar. Hoje sei valorizar todos os sacrifícios que suportou, toda uma vida de trabalho árduo e até alguma solidão. Hoje sei valorizar aqueles dois ganchinhos de cabelo em madeira que me comprou no chiado ao final do um dia de trabalho. Hoje guardo como um dos meus maiores tesouros aquele serviço miniatura de chá que me ofereceu há tantos, tantos anos atrás. 

E Pai, sei que nem sempre tiveste todo o amor que merecias, sei que a vida foi muito árdua e dura para ti… dura como não deveria ter sido. Eu sei. Sei que por vezes te sentiste sozinho e talvez até sem muito carinho. Mas Pai, que nunca te reste qualquer dúvida que me tornei em que sou por causa de ti. Que espero, do mais íntimo do me ser, ter-me tornado no teu motivo de orgulho e felicidade na vida. 
Que saibas sempre que, até ao último dos teus dias, nunca estarás sozinho. Que a tua filha te Ama incondicionalmente e que estará sempre do teu lado.


sigam o Suvelle Cuisine no Facebook Instagram }

Su

Flores de Courgette recheadas com requeijão no forno... e uma cozinha com janela de calha


{scroll down for english version}


Um fim de semana no campo serve de bálsamo à alma, renova-nos o estado de espírito e reaviva-nos as forças. 

untitled_20140728_0011


Se outrora amava a cidade, cada vez mais anseio a pacificidade e tranquilidade do campo. Os meus olhos deambulam pelas vinhas, pelas fazendas repletas de árvores carregadas de frutos, pelas flores silvestres.

LR56 untitled_20140728_0022

Uma casa por aqui e por ali e, pelo meio, avisto um daqueles casarões antigos com telhados de telha vermelha e heras que se assomam pelas paredes e janelas. E de imediato imagino-me ali, numa cozinha com janela de calha e um forno a lenha, uma mesa rústica no jardim e, quem sabe, um baloiço de madeira numa árvore. 

LR55

Talvez a vida me presenteie com o que tanto sonho. Talvez um dia possa ter o meu próprio jardim de onde colha o meu manjericão e salva diretamente da terra. Talvez consiga ainda ver as minhas crianças pequenas correr e brincar como merecem enquanto, lá dentro na minha cozinha com a janela de calha, amasso o pão para o lanche deles. 

untitled_20140728_0025

Mas enquanto esse dia não chega dou-me por muito feliz com as flores de courgette lindas que o sogro carinhosamente colhe para me fazer a vontade. Com o manjericão, a salva e o tomilho limão que planta apenas porque lhe pedi. E por entre os aromas maravilhosos que, na minha casa da cidade, me fazem recordar o campo vou sonhando com aquele que espero vir a ser o meu futuro próximo.  

Ingredientes


  • 8 a 10 flores de courgette pequenas
  • 1 requeijão (ou ricotta)
  • 4 folhas de salva pequenas + 6 folhas
  • 2 folhas de salva ananás
  • 2 folhas de mangericão
  • 1 c. café de sal
  • 1 fio de azeite

Para a salada


  • Folhas de alface
  • 4 rodelas finas de pepino
  • 6 folhas de salva ananás
  • 1 c. chá de tomilho limão
  • 1 c. sopa de azeite
  • 1 c. chá de vinagre balsâmico
  • 1 c. chá de mel
  • sal a gosto

Preparação

1. Lavar muito bem as flores e remover o interior com muito cuidado para não rasgar as pétalas delicadas. Colocar numa folha de papel absorvente para escorrer bem a água.

2. Numa taça envolver o requeijão e as folhas de salva, salva ananás e mangericão bem picadinhas. Temperar com o sal. Rechear cada flor com o requeijão e enrolar as folhas.

3. Num tabuleiro pincelar o azeite e colocar as flores, rolando-as para que fiquem cobertas com o azeite.  Colocar as restantes folhas de salva. Levar ao forno a 200º cerca de 15 a 20 minutos.

4. Depois de ligeiramente arrefecidas as flores montar a salada com a alface, pepino, salva ananás e o tomilho limão. Misturar o azeite, vinagre, mel e sal mexendo muito bem e regar a salada. Por cima dispor as flores de courgette e as folhas de salva estaladiças.




sigam o Suvelle Cuisine no Facebook Instagram }

 Bom apetite, Su


09 10