Mudanças q.b. e muitos sorrisos

Durante a gravidez eu imaginava que os primeiros meses com a chegada do bebé fossem algo a roçar o desesperante. Imaginava noites infindáveis sem dormir, imaginava o choro constante e a inexperiência a deixar-nos desolados. Imaginava algumas discussões originadas pelo cansaço e pela irritabilidade que tomaria conta de mim devido às alterações hormonais próprias desta fase e imaginava a nossa vida completamente mudada, tendo nós de abdicar de muita coisa porque com o bebé deixaríamos de poder fazer aquilo que fazíamos.

Mas não poderia estar mais enganada.

As noites são bastante pacíficas e os dias são preenchidos não apenas por mamadas e mudas de fralda, mas por momentos de lazer, de brincadeira e de passeio.

Quanto a mim, devo dizer que felizmente não fui assolada por quebras de humor ou alterações hormonais significativas. Não tenho dúvidas que sentir-me bem comigo própria em muito contribuiu para me sentir calma e feliz e que, por isso mesmo, faço questão em cuidar de mim e mimar-me com alguns presentes.  E o Nuno nisto não poderia ser um melhor marido, pois tem-me presenteado com vestidos e mimos que, sem dúvida, me deixam feliz.

Mas e a vida, é mesmo verdade que muda completamente?
Bem, acho que isso depende muito do tipo de vida que temos antes da chegada de um filho. No nosso caso a resposta a isto é não, a nossa vida não mudou drasticamente. Claro que há coisas que mudam, afinal de contas agora deixámos de ser dois para passarmos a três. Agora temos uma nova prioridade e alguém por quem sentimos um amor e preocupação intermináveis.
Mas nas coisas práticas do dia-a-dia, a nossa vida não mudou assim tanto.  Eu sempre fui uma pessoa extremamente organizada e planeadora, pelo que agora planear os dias de acordo com as mamadas não é algo assim tão diferente para nós e, felizmente, sou eximia a fazer a gestão do tempo o que me permite conseguir fazer as minhas coisas, ter tempo para mim e para nós enquanto casal. Desde a primeira semana que saímos para todo o lado com o Rafael – e claro que nisto o tempo ajuda muito -, pelo que não abdicámos de fazer aquilo que gostamos de fazer como tomar o pequeno almoço na nossa pastelaria favorita, ir às compras ao shopping, irmos almoçar/jantar fora e fazermos os nossos passeios de fim-de-semana até Sintra, Cascais ou Mafra para o papá poder fotografar – a grande paixão dele a seguir a nós, claro ;) Também temos a sorte de ter avós perto e disponíveis o que nos permite ir ao cinema ou ir jantar fora a dois ou com amigos.

Resumidamente, acho que as coisas são como cada casal decide que seja. Nós decidimos que a chegada de um filho deveria ser algo natural e que teria de haver uma adaptação mútua, isto é, nossa a ele mas também dele a nós e à nossa vida. Não assumimos uma postura extremista e somos bastante liberais no que diz respeito ao bebé – afinal de contas no tempo dos nossos pais não havia metade dos cuidados extremos que hoje em dia muitos pais têm e os filhos lá cresciam saudáveis e “rijos”.
Ele está em primeiro lugar agora, como é óbvio, mas sabemos que para ele ser feliz, em primeiro lugar temos de o ser nós próprios. E é por isso que não descuidamos a nossa vida de casal.
É também por isso que fazemos questão em rir muito dentro de nossa casa, de fazer disparates, de brincar e de incluir o Rafael nisso porque, apesar de ele ainda ser um bebé, acredito que ele absorve o ambiente que o rodeia como uma esponja.

E o que melhor para rir do que umas bolachas decadentes de pepitas de chocolate? Estas bolachas retratam na perfeição o ambiente de alegria e bom humor que cá por casa fazemos questão em manter.
É que quem come uma bolacha destas, especialmente acabadas de sair do forno, não pode deixar de soltar um imenso sorriso de contentamento e satisfação.





Bolachas de pepitas de chocolate

Ingredientes

  • 1 ovo
  • 80 gr açucar
  • 180 gr farinha
  • 60 gr creme vegetal (usei Becel)
  • 1 c. chá fermento
  • 2 c. chá açucar baunilhado
  • 80 gr chocolate de culinária
  • 40 gr de chocolate de leite com avelãs
  • 1 pitada de sal

Preparação

1. Colocar ambos os chocolates no copo da Bimby e dar uns toques no turbo de forma a obter pepitas grosseiras. Reservar.

2. Sem lavar o copo colocar os restantes ingredientes e programar 20 segundos, vel. 5 de forma a obter uma massa. Juntar as pepitas e misturar mais 5 segundos na vel 5.

3. Formar pequenas bolas, colocar num tapete de silicone e espalmar dando uma forma arredondada.

4. Levar ao forno pré-aquecido a 180º durante cerca de 15 minutos.

5. Esperar 1 minuto e devorar com muitas gargalhadas à mistura.

2. Descascar as batatas


Bom Apetite, Su

21 comentários:

  1. Buoni Su, prendo un biscotto per riempirmi di felicità e buon umore anche io, come siete voi in questo momento per il vostro meraviglioso bambino!
    Un bacio

    ResponderEliminar
  2. Su gostei tanto deste texto e fico feliz por estar tudo a correr tão bem.
    E essas bolachinhas estão optimas.

    Beijinho

    ResponderEliminar
  3. Os teus biscoitos estão magníficos, mesmo gulosos!
    Em relação às mudanças..... bem, o teu bebé é pequenino, e é uma fase muito calma ainda! Deixa-o crescer e depois falamos!!!!!

    ResponderEliminar
  4. Ainda bem que consegues gerir tão bem o tempo, é mesmo uma questão de organização. Mas enquanto eles são assim pequeninos é bem mais fácil sair para todo o lado, quando são maiores a conversa é outra. Correm, temos de estar sempre de olhos neles e isso não facilita os momentos a dois, uma refeição calma por exemplo. De qualquer forma a vida com uma criança é muito mais deliciosa, e quando o casal se ama e apoia as pequenas dificuldades que possam surgir são sempre ultrapassadas. bj para vocês:)

    ResponderEliminar
  5. Sú, depois de ler as tuas palavras só posso ficar contente por essa criança ter tudo para ser feliz. Tem pais dedicados e felizes e que para isso não se esquecem de ser um casal. Nos tempos de hoje isso é muito importante para transmitir segurança a uma criança.
    Eu e emu marido também não deixámos de ser um casal feliz com a chegada do nosso filho, apesar da noites não term sido tão pacíficas como as tuas, mas superámos isso bem.
    Só posso desejar muitas felicidades à tua família e que permaneçam sempre assim.
    Tenham sempre muitas gargalhadas juntos com essas deliciosas bolachas e outras que decerto vão nascer nessa cozinha. Parabens.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  6. Maravilhoso post!
    São palavras destas que uma futura mãe precisa de ouvir :)
    Adorei!
    Costumo fazer uma bolachinhas dessas, são de delirar, impossível andar alguém mal disposto lá em casa...só se for no fim da última bolacha :)

    ResponderEliminar
  7. Luísa,
    Neste meu texto apenas me refiro a esta fase da chegada do bebé e queria apenas passar um ponto de vista. É que eu sei que muita gente, logo desde inicio, assume uma postura em que mudam por completo os seus hábitos e chegam mesmo a anular-se enquanto pessoas/casais em prol dos filhos.
    Aquilo que eu queria dizer é que não acho que tenha, necessáriamente, de ser assim. Sei de muitas mães que se fecham em casa no inicio, que não conseguem deixar os filhos um noite para irem jantar fora, etc.
    E é por isso que eu digo que as coisas são como nós queremos que elas sejam. Obviamente que há mudanças, mas não as há em toda a nossa vida de dia para dia mesmo sem os filhos? Só acho é que um filho não significa que a vida se altera do dia para a noite, mas para isso é preciso sermos nós a ter uma postura menos extremista. E claro, também depende da vida que se tem antes. Nós temos o hábito de ir jantar fora num bom restaurente uma vez por mês, de irmos ao cinema no fim-de-semana, de passearmos no fds mas não temos o hábito de ir para a discoteca ao fds ou de grandes saídas e jantaradas com amigos, daí que no nosso caso as coisas que fazíamos possam continuar a ser feitas.
    E mesmo quando ele crescer, felizmente temos a possibilidade de os deixar com avós ou tios e nesta questão a minha opinião é de que é saudável para eles e para nós que o façamos de vez em quando.

    ResponderEliminar
  8. Rita G.
    Sim, acho que a organização é mesmo fundamental aqui.
    Quanto sair com eles, tal como disse à Luísa, para ocasiões em que queiramos estar a dois temos a possibilidade - felizmente - de o deixar com os avós ou tios.
    E para outras saídas... bem, aí temos de nos adaptar nós e ele também.

    ResponderEliminar
  9. Fico feliz que esteja tudo a correr bem, quanto as bolachinhas parecem-me deliciosas... ou estou enganada?

    Bjs.

    ResponderEliminar
  10. Susana,
    Obrigada :)

    Velu'Darte,
    Como futura mãe estava sempre a ouvir comentários menos positivos no que diz respeito a esta questão.
    Acho importante partilhar a minha experiência para que outras futuras mães saibam que as coisas não têm de ser iguais para toda a gente ;)

    ResponderEliminar
  11. Su,
    Fico muito feliz que as coisas estejam a correr tão bem! Uma das coisas que de vez em quando me assaltam o espírito, é precisamente "o que será que vai mudar quando nascer o meu bebé?".
    Espero ter a mesma sorte que tu, nomeadamente quanto ao sossego do teu pequenino. Já quanto à facilidade em sair de casa, espairecer, poder levá-lo comigo se tiver de fazer qualquer coisa, não sei se vou ter a mesma sorte, já que vou ter um bebé de Inverno. Mas veremos... O importante é abraçar as nossas circunstâncias, ainda que não sejam as mais afortunadas. ;)

    ResponderEliminar
  12. Su, fico muito contente por estares a viver de uma forma tão tranquila esta nova fase. Também nunca tive problemas com o meu filho (não contando com a fase das cólicas) e não considerei que o nascimento dele fosse uma mudança assim tão drástica. Há que aceitar as mudanças com calma e não exigir a perfeição.
    Essas bolachas ficaram lindas e as fotos também.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  13. Eu gostei muito da receita! Devem ser deliciosas essas bolachinhas!
    Fico feliz por saber que está tudo a correr bem, eu ainda não tenho filhos, mas pelo que tenho visto em amigos e familiares, tudo depende do bébé,se é calmo ou se pelo contrário chora muito!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  14. Eu sempre achei possível um casal poder fazer uma vida "normal" de casal jovem, mesmo com a chegada de uma criança, com algumas adaptações claro. Os meus próprios pais não deixaram de fazer uma "viajenzita" aqui e ali, de estudarem, de sairem e divertirem-se um bocado só porque eu era bebé, eu acho que fizeram bem em guardar esses momentos só para eles e tenciono fazer o mesmo. Acho importante não nos anularmos, até para servirmos de exemplo de alguém que se mima, que se gosta. Depois havia os momentos em que estavamos juntos e a verdade é que há realmente tempo para tudo, o truque é saber geri-lo.
    Mas confesso ter algum receio daquilo que me espera e às vezes penso " e se não me calha uma criança assim tão sossegada?!!! Será que vou conseguir gerir todos os aspectos da minha nova vida de forma equilibrada?". Acho que é esperar para ver.

    ResponderEliminar
  15. Adorei as bolochinhas! Vou experimentar.
    Quanto à fase de adaptação é com muito agrado que a oiço :) Afinal nem tudo é tão negro como "pintam".
    Espero ter o descernimento para conseguir equilibrar tão bem quanto vocês as rotinas do bebé com as dos papás quando tal acontecer na vossa vida!!!
    Um beijinho grande e um dia cheio de sorrisos :D

    ResponderEliminar
  16. Acho que vocês têm uma atitude muito saudável face à paternidade e tenho a certeza de que muitos relacionamentos durariam mais, se os pais conseguissem encarar as coisas dessa forma. Um recém-nascido é um ser frágil, mas, caramba, também não é nenhuma flor de estufa (salvo casos de doença)! Não vejo por que razão não há-de poder sair à rua ou passear com os pais ou ficar com os avós de vez em quando.

    Só espero ter a mesma presença de espírito (e organização)) quando chegar a minha vez ;)

    ResponderEliminar
  17. Ainda bem que está tudo a correr bem.
    As bolachas ficaram óptimas.
    Bjs

    ResponderEliminar
  18. Espero poder escrever e sobretudo SENTIR o mesmo daqui a alguns meses!

    Bisouxxx babe

    ResponderEliminar
  19. Mmmmm....this is the #1 cookie at our house. Always happy to have another recipe :)

    ResponderEliminar
  20. Olá Su
    Estes biscoitos ficaram perfeitos para um lanchinho, acompanhados por um batido de frutas bem fresquinho...hummm...que maravilha!
    Fico muito contente por vocês, esta nova e bonita fase da vossa vida estar a correr tão bem é muito bom sinal...faço votos que assim continue e que sejam sempre muito felizes!
    Beijinho

    ResponderEliminar
  21. Su,
    Que bom que está tudo a correr tão bem. Sobre as questões de maternidade, realmente n posso opinar, mas parece-me que se alguma vez tivesse sido mãe, teria uma postura mt semelhante à tua. Leio que mts vezes a chegada de um filho afasta um pouco o casal, o que acho uma coisa estranha de facto, na minha opinião devia ser precisamente o contrário, mas enfim, são formas de vida e opções de cada um.

    PS - Obrigada por continuares a seguir a Padaria!

    ResponderEliminar