Pão Integral de cebola caramelizada e Roquefort... e um Arabesque perfeito

Fiquei agradavelmente surpreendida ao constatar que ali se levava a arte a sério. Os collants cor de rosa, o maillot preto, o coque perfeitamente posicionado no topo da cabeça. E claro, a belíssima meia ponta que é a base de qualquer bailarina.
Posicionei-me na barra, nervosa e entusiasmada, juntamente com as restantes bailarinas e preparei-me para falhar todos os passos.
A música começou e automaticamente senti borboletas no estômago. Sim, o mesmo tipo de borboletas que sentimos quando nos apaixonamos. O mesmo tipo de borboletas que parecem esvoaçar mais energicamente quando ele se aproxima, vagarosamente, para nos beijar pela primeira vez. Nunca esquecemos essa sensação…



Os meus olhos seguiam, avidamente, os passos da professora e da bailarina à minha frente. Deixei-me levar e, longe da perfeição, realizei as cinco posições dos pés. Um plié e um grand plié, os braços perfeitamente alinhados e a cabeça altiva e tudo começava a fazer sentido. Fluí, tentando acompanhar as bailarinas, e senti-me eu própria uma bailarina… pela primeira vez nada vida, estava a dançar ballet.

E eis que a apoteose se dá quando, após nos pedir um arabesque, a professora se acerca de mim e ao alinhar-me minuciosamente o braço me diz:

“Perfeito… um arabesque lindo!”

Tentei em vão não sorrir, mas foi nesse momento que soube que agora já não poderia voltar atrás…


Ainda sorrio cada vez que me lembro daquele maravilhoso arabesque. E foi a sorrir que fiz esta receita, ainda inspirada no tema dos Daring Bakers. Foi a sorrir que me inspirei para as fotografias… e foi a sorrir que o comi.

Esta é uma versão salgada dos Quick Breads, é bastante forte de sabor mas igualmente deliciosa. Um pouco maçuda devido ao uso de apenas farinha integral, mas que resultou bem tendo em conta que o objetivo era um pão e não um bolo.


O ballet torna-se assim parte da minha vida e, para minha grande surpresa – que nunca fui grande coisa em desporto nenhum – parece que tenho um talento natural para esta dança.

E palpita-me que, agora, irei cozinhar com muito mais sorrisos no rosto…


Ingredientes
  •  2 chávenas de Farinha Integral
  • 1 c. sopa de fermento
  • 1 ovo + 2 claras
  • 3/4 chávena leite magro
  • 1/2 chávena de Azeite
  • Agrião q.b.
  • 1 cebola
  • Queijo Roquefort
  • Sal
  • Pimenta
  • Sementes de Abóbora
  • creme vegetal q.b.
Preparação

 1. Pré-aquecer o forno a 180º

 2. Cortar a cebola em rodelas fininhas e levar ao lume com uma noz de creme vegetal. Salpicar com sal e deixar cozinhar em lume médio-baixo durante cerca de 10 minutos de forma a caramelizar a cebola.

 3. Juntar o agrião e deixar murchar um pouco.

 4. Numa taça juntar a farinha, o fermento, a pimenta e uma pitada de sal. Juntar as sementes de abóbora e envolver bem.

 5. Numa outra taça juntar o ovo e claras, o leite  e o azeite. Mexer com uma vara de arames de forma a misturar bem.

 6. Juntar os ingredientes liquidos aos secos e envolver delicamente com o cuidado de não trabalhar demasiado a massa. Juntar o agrião e o queijo esfarelado e envolver novamente.

 7. Deitar a massa numa forma préviamente untada  e levar ao forno cerca de 40 minutos.

 8. Deixar esfriar na forma durante cerca de 15 minutos e por fim desenformar e deixar arrefecer completamente numa rede.

 Bom Apetite, Su

19 comentários:

  1. Uma receita interessante.
    Um pão que tem tudo para ser muito saboroso.

    http://asvezescozinheira.blogspot.com

    ResponderEliminar
  2. Que fantástico aspecto. Devia estar muito bom.
    Aproveito para te dizer que publiquei hoje uma receita para o teu desafio do primeiro aniversário do blog.
    Beijinhos
    Belinha
    Mundo das Receitas
    http://mundodasreceitas.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  3. Obrigada... parece delicioso! E muitos sorrisos, que a vida precisa! :))

    ResponderEliminar
  4. Adorei esse pão mas ao experimentá-lo terei que substituir o roquefort por outro queijo. Mas esta textura cativou-me, parece ter ficado muito macia :)

    ResponderEliminar
  5. Nós aqui perdemo-nos e ficamos a imaginar o sabor. Bjs

    ResponderEliminar
  6. Susana estou tão feliz por tornares esse sonho realidade, não duvido que tens um talento natural para o ballet, parece-me que é a tua cara :)
    Parabéns vai dando novidades.
    O pão esse tem um sabor a bailarina :)

    Beijinho grande

    ResponderEliminar
  7. O aspecto está mesmo maravilhoso!

    Também adoro ballet, fiz em criança, mas adoro até hoje! Ainda choro ao ver uma bailarina :)

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  8. Quase que senti as tuas emoções :) Que bom que estás feliz, isso é o que te interessa. Realizar sonhos, fazer coisas que nos deixam felizes e de sorrisos no rosto. A vida até corre melhor. E com um pão destes ainda melhor, perfeito!
    Um beijinho.

    ResponderEliminar
  9. Su, que bom que foste atrás da vontade.
    A dança é uma disciplina para a vida, dá-nos lágrimas e sorrisos e ganha-nos para sempre quando se instala cá dentro.
    Fico feliz que te tenhas deixado pelo sonho. :))
    Bjs

    ResponderEliminar
  10. Adorei o pão, principalmente a textura com que ficou o interior... Só pode ser mesmo muito bom!
    Felicidades na concretização do tão adorado sonho:)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  11. Ainda bem que foste atrás do sonho :)
    E a felicidade que sentiste, conseguiste transmiti-la para este pão, para as fotos e para mim, que fiquei entusiasmada a ler o post até ao fim :)
    Que bom!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  12. Oh pah.. que lindo texto, adorei teres partilhado a tua aula connosco, acho lindo estares adorar.. imagina a sensação do primeiro espectáculo..hehehe brutal :) um beijo boa sorte e continua a dar-nos de "comer" com as lindas receitas e imagens que as acompanham! beijos

    ResponderEliminar
  13. Imagino a tua alegria! Eu andava à espera de mais novidades das tuas aulas!! O meu sonho tb eram as sapatilhas..ai o que eu queria umas sapatilhas... Depois de ter visto o Cisne Negro, not so much :)
    Para mim este é o pão perfeito, eu adoro adoro adoro queijos, e este e o Danish Blue são os meus favoritos, só falta um copinho de vinho tinto :)
    bom quase quase fim de semana.
    bjsbjsbjs

    ResponderEliminar
  14. Meu deus... que tentação!
    Parece ser uma delicia querida! :)

    Beijinhos MissB
    http://arcoirisnacozinha.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  15. Olá!
    Já há tanto tempo que sigo o teu blog e já seguia o antigo! Adoro a maneira como escreves, então esta descrição das aulas...sem palavras! :)
    Será que me podias dizer sítios onde se pode fazer essas aulas, na zona da grande Lisboa? Já pesquisei mas não encontro nada!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  16. O fermento é o químico ou o biológico. Suponho que seja o químico, mas prefiro ter certeza. rsrs
    Fiz o pão de pesto para o aniversário de minha mãe e foi sucesso total na família!
    :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Michelle, é o fermento biológico instantâneo ou seco, que vem numas saquetas.
      Boa sorte!

      Eliminar