Beringelas assadas com Créme Fraîche e Româ... e os caminhos paralelos

Caminhamos na nossa vida como se de um beco se tratasse. Existe apenas um único caminho em frente pelo qual seguimos, mesmo que não consigamos ver com clareza qual o destino a que nos vai levar.
E acabamos por ficar tão focados nas pedras imediatamente por baixo dos nossos pés, nas paredes fechadas que nos rodeiam, que nem percebemos as pequenas passagens que por vezes vão surgindo, aqui e ali, ao longo do nosso caminho.




E eis que um dia não temos outra opção que não parar, travar o modo automático em que entrámos mesmo sem saber muito bem como e observar com mais atenção todo o caminho que podemos percorrer e que, para grande surpresa nossa, não tem que se cingir àquelas pedras negras, irregulares e que tanto nos cansam os pés.

E é nesse preciso momento que temos na palma das nossas mãos a oportunidade de decidir, de escolher o caminho que queremos realmente percorrer. Ou qual o destino concreto a que queremos chegar.




E pode não ser fácil decidirmos caminhar por um caminho desconhecido, mas algo nos impele a fazê-lo. Cabe unicamente a nós decidir se queremos avançar ou não.

 E sair do conforto das combinações convencionais na minha cozinha é algo que já há muito optei por fazer. A verdade é muito poucas vezes me desiludi e, nas poucas em que isso aconteceu, percebi que aprendi um pouco mais o que, inevitavelmente, me fez melhorar e crescer.



Este prato é diferente, estranho aos sentidos, mas verdadeiramente delicioso. A receita original é de um senhor mestre na arte vegetariana, que reinventou este tipo de cozinha, o senhor Yotam Ottolenghi.

Eu apenas a  alterei um pouco, porque afinal quem disse que temos de percorrer sempre o mesmo caminho?

Ingredientes
  • 2 beringelas grandes
  •  1 1/2 . chá de folhas de  tomilho-limão, mais uns raminhos para decorar
  • 1 romã
  • Mistura  de oregãos, gengibre e tomilho seco (na original, usar za'atar)
  • 150gr de Créme Fraîche
    ou 
  • 140 ml Buttermilk + 100gr iogurte grego
  • Azeite q.b.
  • Sal
  • Pimenta

Preparação

1.  Pré-aquecer o forno a 200º C.

2. Cortar as beringelas ao meio, no sentido do comprimento, incluindo o pé verde. Com uma faca afiada fazer três ou quatro incisões paralelas no lado cortado. Repetir no ângulo oposto formando uma grelha, tendo o cuidado de não cortar a pele.

3. Colocar as metades da beringela, com o lado cortado para cima, num tabuleiro de forno pincelado de azeite. Pincelar com azeite e polvilhar com as folhas de tomilho, sal e pimenta. Levar a assar cerca de 35 a 40 minutos até as beringelas estarem tenras e douradas. Retirar do forno e deixar arrefecer completamente.

4. Partir a romã ao meio na horizontal. Segurar uma metade por cima de uma tigela, com o lado cortado pousado na palma da mão, e bater na casca com uma colher de pau. Continuar a bater até as sementes sairem. No final deitar fora os pedaços de pele branca.

5. Juntar um pouco de sal ao créme fraîche e misturar bem. Espalhar por cima das beringelas e polvilhar com a mistura de especiarias e bastantes sementes da romã. Finalizar com um raminho de tomilho-limão e servir.


Bom Apetite, Su

19 comentários:

  1. Que bela ideia. Mas neste momento só tenho uma pergunta: onde foste tu encontrar a romã nesta altura do ano? Tinha-la congelado?

    ResponderEliminar
  2. Tão inusitada a combinação, mas certamente deliciosa.
    Queria experimentar mas dificilmente encontrarei a romã...
    Boa semana!
    Guida

    ResponderEliminar
  3. Imagino os bagos de romã a explodirem na boca e misturarem-se com a beringela... imagino que deve ser uma delicia a mistura de texturas.
    Adorei.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  4. A inspiração de Ottolenghi é perfeita :)
    Fico aqui a imaginar esses sabores, com curiosidade.
    É sempre bom caminhar fora do habitual.
    Beijinho.

    ResponderEliminar
  5. Olá Su, essas beringelas estão com óptimo aspecto! =)
    Gostava de saber onde é que arranjas Buttermilk...tenho imensa curiosidade em experimentar =)
    Beijinhos
    Gabriela

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gabriela,
      Tipicamente eu uso um substituto para o Buttermilk (ou leitelho em Português).
      Coloque 1 c. sopa de vinagre ou sumo de limão numa chávena de chá. Termine de encher com leite e deixe repousar por cerca de 5 minutos. Está pronto a usar :)

      Eliminar
  6. Su eu acho :) que não gosto de beringelas, provei à uns anos e não gostei e ainda não tive coragem de voltar a testar :)
    Gostei das tuas tem um ar primaveril, lindas!

    Beijinho

    ResponderEliminar
  7. Também não gosto da beringela como a Mónica mas os restantes ingredientes sei que sõa óptimos e que conjugam muito bem.
    beijinhos

    ResponderEliminar
  8. Hola, un placer conocerte, me encanta tu blog, me quedo como seguidora, y te invito a visitar el mio, besos

    ResponderEliminar
  9. Olá Su..
    Mais uma vez não fico indiferente ao seu post!!!
    E se gosto da receita agradavelmente saborosa ao palato,
    encanta-me muito mais a sua escrita..da qual já estou fã..
    Um beijinho com desejo de tudo de BOM para si e para os seus.
    UmaAnonima

    ResponderEliminar
  10. A tua linha de pensamento vai de encontro à minha! Não temos que fazer sempre as coisas de igual forma, por vezes é bom mudar!
    Uma coisa é certa, estas beringelas proporcionaram uma bela sessão fotográfica!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  11. Hum...Que aspecto! Dá mesmo vontade de ir cozinhar esta delícia. Beijinhos

    ResponderEliminar
  12. A combinação é sem dúvida inesperada, o efeito cromático é muito bom
    o sabor... vou ter de fazer para experimentar :)
    Beijinho

    ResponderEliminar
  13. Hmm que combinação brutal, estou aqui a tentar sentir o sabor mas acho que tenho mesmo que fazer a receita para chegar lá. Adorei tudo como sempre! beijos

    ResponderEliminar
  14. Uma pergunta: o Créme Fraîche é queijo fresco batido?
    Obrigada
    PS: Adoro as suas receitas

    ResponderEliminar
  15. Érika Veiga / Brasil6 de novembro de 2012 às 15:26

    Que delícia de receita.
    Pena que nunca consigo tirar o amargor das berinjelas!
    Já desisti de usá-las, sempre fico contrariada com o resultado final do prato.

    Hoje, é a primeira vez que acesso seu blog.
    Descobri-o na semana passada em uma busca casual no google e não via a hora de poder explorá-lo com calma.
    Confesso... ADOREI!

    Mas uma vez descoberto, acompanharei sempre.

    Um grande beijo e sucesso.



    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Érika, muito obrigada pelas simpáticas palavras.
      O truque para as beringelas é polvilhá-las, depois de abertas, com bastante sal grosso e deixá-las uns 20 minutos. Depois passar por água rapidamente, secar com papel absorvente... e usar. Experimente ;)

      Eliminar
    2. Érika Veiga / Brasil7 de novembro de 2012 às 17:53

      Su,

      Vou experimentar e te conto o resultado.
      ;)

      Eliminar
    3. Su,

      Experimentei a técnica e ficou ótimo!
      Nada de amargor. Viva!

      Fiz uma receita com berinjelas americanas cobertas com tomate sem sementes picado e mozarella; em camadas. Levei para gratinar regada com azeite e flor de sal.
      Uma delícia.

      Como aqui no Brasil não tem Créme Fraîche, ainda não tive como preparar uma versão caseira para reproduzir sua receita.
      Mas ainda não desisti de tentar.

      Obrigada pela dica.
      Um beijo.

      Eliminar