Aveludado de Courgette com lombinhos de Robalo ... e o meu novo Eu


{scroll down for english version}



Quando iniciei o meu novo desafio profissional decidi que essa mudança deveria impulsionar outras mudanças em mim. E uma das principais teria de ser uma remodelação no meu estilo pessoal {ou falta dele}.



Constatei que o meu roupeiro era composto, na grande maioria, por roupa de trabalho formal e vestidos de verão e/ou de cocktail {já vos falei da minha paixão por vestidos e saias?!}. Não que isso por si só fosse algo de mau, quer dizer, esses itens continuarão sempre a fazer parte da minha indumentária.
Mas a verdade é que sentia que faltava ali algo.  Um toque de irreverência, um pouco mais de estilo, algo que me definisse mais.



Assim comecei a acompanhar alguns blogs internacionais de moda, com jovens senhoras cujo estilo se enquadra naquilo que julgo ser o meu estilo: feminino, elegante e clássico chique… e claro, com muitas saias, vestidos e saltos altos à mistura.

E foi então que me apercebi de algo surpreendente. Apercebi-me que todas elas tinham algo que a mim ainda me faltava: a capacidade de se aceitarem tal como são, com todas as suas imperfeições e qualidades de mulheres reais.
Vejo-as a mostrarem as pernas branquinhas sem qualquer receio – e não é que ficam fantásticas?! Vejo-as a usarem saltos enormes e saltos rasos, sem nunca perderem o estilo. Vejo-as maquilhadas e de cara lavada sem medo de se assumirem.



É tempo, portanto, de dar um passo em frente. Aventuro-me a adquirir peças que até aqui não me arriscaria, a ir um pouco mais além quando me visto pela manhã, a não me coibir apenas porque “se calhar não deveria…”
O resultado? Uma reinvenção da minha pessoa, um roupeiro repleto de novas roupas e acessórios que me fazem sentir bem, um aceitar os meus defeitos porque, na verdade, são também eles que me definem.



E esta é uma mamã, esposa, profissional que agora já nada teme.



Ingredientes

  • 2 courgette grandes
  • 2 batatas
  • 2 c. sopa amido milho (maizena)
  • 1/2 cebola
  • Sal
  • Pimenta
  • 1 robalo
 

Preparação

1. Temperar o robalo com sal e colocar num tabuleiro de forno. Levar ao forno a 200º durante cerca de 30 minutos

2. Colocar as batatas partidas em cubos juntamente com as courgettes, também partidas em cubos e com parte da casca, no copo da bimby e adicionar água de modo a que não chegue a cobrir totalmente. Juntar a cebola partida em luas e temperar de sal e pimenta. Deixar cozinhar por cerca de 30 minutos.

3. Desfazer o amido de milho num pouco de água quente e juntar ao creme. Triturar bem na velocidade 7-8 durante uns segundos até que fique num aveludado.

4. Retirar os filetes do peixe e colocar num prato de sopa e por cima deitar o aveludado.





Zucchini Cream with Bass Filets... and a Whole new Me 

When I embraced my new professional challenge I decided that that should be the drive to other changes in me. And the main one had to be a complete transformation on my personal style {or the lack of it}.

I realized that my closet consisted mainly in formal suites and summer and/or cocktail dresses {have I mentioned my absolute passion for dresses and skirts!?}. Not that this alone would be a bad thing, I mean, those items will always be part of my clothing options.  But the truth is that I really felt something was missing. A little bit  of irreverence, a bit more style, something that would define me more.

So I started to follow some international fashion blogs, with young ladies whose style fits what I believe to be my own style: feminine, elegant and classic chic… and of course with lots of skirts, dresses and high heels in the mix.

And that’s when I realized something that surprised me. I realized that all of them had something that I still had to gain: the ability to accept themselves as they are, with all their imperfections and real life woman’s attributes.
I see them showing their white skin legs – and what do you know? They do look great. I see them in high heels and flats, never losing their style. I see them with their makeup on and with plain faces not afraid to embrace themselves.

Therefore, it is time to take a step forward. I venture in acquiring items that I simply wouldn’t risk to before, to go a little further when I get dressed in the morning, and not restraining myself just because “maybe I really shouldn’t…”
The result: a new me reinvented,  a closet full of new clothes and accessories that make me feel so good, an acceptance of my own flaws because, in truth, it is also what defines who I am.

And this is a mommy, wife, worker that doesn’t fear anything anymore.

Ingredients:

  • 2 large zucchini
  • 2 potatoes
  •  2 tblspoon corn starch
  • 1/2 onion
  • salt 
  • pepper 
  • 1 bass
 

Method

1.Season the sea bass with salt and place in a baking tray. Bake at 200 ° for about 30 minutes

2. Put the potatoes cutted in cubes with the zucchini, also cubed and with part of the shell, in a pan and add water so that it does not come to fully cover. Add the onion and season with salt and pepper. Cook for 30 minutes.

3. Dissolve the corn starch with a little water and add to hot cream. Blend it well for a couple of seconds until it comes very smooth.

4. Remove the fillets from the fish and place in a soup bowl and pour over the cream.



 Bom apetite, Su

8 comentários:

  1. É uma re-inventarmo-nos, não é? Por vezes também tenho essa sensação. O comprar algo que transforma ligeiramente o meu estilo deixa-me feliz. Claro que ultimamente não tenho comprado nada e como a viagem casa-trabalho-casa é feita a pé tive que optar por um estilo mais casual, principalmente no que toca ao calçado, pois 90mins/dia de caminhada exigem algo bem confortável para os pézinhos. Mas ainda assim, há dias em que consigo vir com um look casual-chic que me agrada bastante.

    ResponderEliminar
  2. Gostei da sugestão, bem simples e reconfortante!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  3. Neste teu post revejo cada vez mais a máxima dita por uma amiga e que vai permanecer sempre comigo "a serenidade chega com a idade". E ela chega, e também significa saber aceitar as imperfeições e viver com elas. Estou como tu, aceito-me e sei que posso melhorar daqui ou dali, mas, é esta transformação que passa pela aceitação que nos faz sentir bem quando acordamos, vestimos algo outrora nunca antes pensado e sentimos que dominamos o mundo ;)e de preferência de saltos altos, saias e vestidos, também os meus preferidos :)
    Keep going.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  4. A idade tem destas coisas, ás vezes precisamos de nos "mudar" para nos encontrarmos novamente!
    Fazes bem em ser assim , tu própria!
    Bjokas
    Rita

    ResponderEliminar
  5. Gostei tanto deve ser uma delicia,esta perfeito mesmo.
    bjs

    ResponderEliminar
  6. Love the food! You’re amazing. This menu is fantastic, It sure will help everyone who’s looking for a perfect menu like this. Thank you for sharing this recipe.

    zonia

    ResponderEliminar
  7. Respostas
    1. Realmente é uma tristeza que eu não saiba escrever "Courgette"... :) Que vergonha...

      Eliminar