Beringelas recheadas com Bacalhau... e aquilo que a criatividade permite.


{scroll down for english version}

Talvez por causa dos tempos de crise que convertem o mais inveterado dos compradores em alguém mais sensato, ou simplesmente porque estou a amadurecer a vários níveis, tenho dado por mim nos últimos tempos a ser bem mais critica no que toca a gastar dinheiro mal gasto.



Na demanda de converter a decoração da minha casa tentando reciclar ou fazendo eu própria determinados projetos { o já muito badalado DIY - Do It Yourself} dei por mim a entrar em lojas de decoração ou artigos para a casa para analisar aquilo que gosto e de como poderei eu mesma fazer determinada peça. A par disso, como não poderia deixar de ser, analiso os preços e o que me custará se for eu mesma a fazer.




E devo dizer que, mais vezes do que gostaria, dou por mim verdadeiramente perplexa ante o verdadeiro absurdo que são determinados preços. Como é possível que um simples tabuleiro branco custe para cima de 100€? Como é possível que uma almofada decorativa com um padrão que está na moda ascenda aos 40€? Para as 8 almofadas que quero nos meus sofás seria uma brincadeira que me ficaria bastante cara, concordam?

E esta fase tem sido uma verdadeira revelação para mim. Em primeiro lugar, porque descobri que não só adoro fazer este tipo de trabalhos, como tenho jeito para eles – afinal, sou ou não sou uma perfecionista? – e em segundo porque, ao invés de pagar uma quantia disparatada por algo que é apenas aproximadamente aquilo de que gosto, preciso apenas de despender algum do meu tempo e pouco dinheiro para conseguir exatamente o que quero. Escolho as cores, as formas e feitios e basta colocar mãos à obra.



E quantas vezes, agora, dou por mim a deparar-me com algo e imediatamente colocar a imaginação a trabalhar para encontrar outras formas e possibilidades. Tal como nas receitas, o mundo de alternativas é interminável. Ingredientes que são substituídos por outros, receitas que nos acendem a luzinha da imaginação e o sorriso no rosto. Pimentos trocados por beringelas e uma receita totalmente reconvertida, que não é a aproximação do que queríamos mas antes algo que nos satisfaz por completo. 


Ingredientes

  • 2 beringelas médias
  • 1 lombo de bacalhau
  • 1/2 broa de milho pequena
  • 1 dente de alho
  •  coentros
  •  Pimenta
  •  Sal
  •  Azeite q.b.
 

Preparação

1.Abrir as beringelas ao meio longitudinalmente e fazer uns cortes em cruz. Pincelar com um pouco de azeite e levar ao forno a 200º durante cerca de 15 a 20 minutos.

2. Cozer o bacalhau durante cerca de 10 minutos. Limpar de pele e espinhas e reservar.

3. Retirar a polpa da beringela e colocar no copo da bimby com um pouco de azeite. Cozinhar por cerca de 10 minutos, T 100º, velocidade 1.

4. Juntar o bacalhau em lascas e picar alguns segundos na velocidade 3.

5. Rechear as cascas da beringela com o preparado e polvilhar com pimenta.

6. Com o copo limpo, picar a broa de milho com o alho e os coentros, durante alguns segundos no turbo. Polvilhar com o pão ralado de forma a cobrir as beringelas. Levar ao forno até ficar dourado.


 Bom apetite, Su





Codfish stuffed Eggplants  ... and what creativity allows 

Perhaps because of the crisis times we live in that convert the most inveterate buyer in someone wiser, or simply because I'm maturing at various levels, I find myself in recent times to be far more critical when it comes to spending money unwisely.

In my demand to convert my home décor through recycling or doing certain projects myself {the very in vogue DIY – Do It Yourself} I found myself going into decorating or houseware stores just to analyze what I like and how can I make certain piece. In addition, I can’t help to compare the prices and what it will cost me if I do it myself.  

And I must say that, more often than I’d like, I’m truly perplexed before the absolute nonsense that are the prices I see. How is it possible that a simple white tray costs over 100€? How is it possible that a decorative pillow with a pattern that is trendy goes up to 40€? I mean, for the 8 pillows I want for my couches that would be a very expensive deal for me, agree?

But this phase has been a real revelation for me. Firstly because I discovered that not only I love doing this kind of work, but I also have the skill to do it – am I or am I not a perfectionist after all? – and secondly because instead of paying a crazy amount for something that is just about what I like, I just need to spend some of my time and a lot less money to get exactly what I want. I get to choose the colors, shapes and forms and I just have to get to work.

And how many times now, I’m confronted with something and immediately my imagination starts working to find other ways and possibilities. Just as in recipes, the world of alternatives is endless. Ingredients replaced by others, recipes that turn our lights and our smile on. Peppers replaced with eggplants and a totally convert recipe, which is not the approach of what we wanted but instead what satisfies us completely. 


Ingredients:

  • 2 medium eggplants
  • 1 fillet of codfish
  • 1/2 small cornbread
  • 1 clove of garlic
  • coriander
  • pepper
  • salt
  • Olive oil to taste

Method

1.Open eggplants in half lengthwise and make some cuts crosswise. Brush with a little oil and bake at 200 ° for about 15 to 20 minutes.

2. Boil the Codfish for about 10 minutes. Clear skin and bones and reserve.

3. Remove the pulp from the eggplant, chop a little and place in a pan with a little olive oil. Cook for 10 minutes.

4. Add the cod in splints let it cook for a couple more minutes.

5. Fill the shells with the prepared eggplant and
sprinkle with pepper.

6. In a blender chop the corn bread with garlic and coriander, for a few seconds. Sprinkle with bread crumbs to cover the aubergines. Bake until golden.



 Bom apetite, Su

19 comentários:

  1. É bem verdade que os preço são exorbitantes. E dou comigo a analisar isso relativamente a quase tudo. Na decoração há coisas cujos preços são gritantes para o trabalho que é necessário empregar ao fazê-las. Com a roupa e os sapatos a mesma coisa. Claro que há peças que justificam o preço que têm pela qualidade dos materiais utilizados, mas ainda assim, num país como o nosso, em que or ordenados são baixos, não se justifica que um par de botas de determinada marca custe o mesmo que custa no UK, por exemplo. A verdade é só uma: quando entramos no Euro os preços de tudo passaram para o dobro (um café deixou de custar 50 escudos para passar a custar 0,50€, ou seja, o dobro) enquanto que os salários tiveram uma conversão correcta dos valores de uma moeda para a outra. E por isso tenho sempre por hábito durante as minhas comprar, converter os preço para escudos e muitas vezes acabo por não comprar, pois não se justifica. E claro, sou uma fã do DIY, embora nem sempre seja muito dotada para determinadas tarefas :)
    Ainda no fim de semana fiz beringelas recheadas, mas com carne, legumes e feta. Tenho que experimentar com bacalhau.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ondina, infelizmente é tal como dizes.
      E digo-te mais, eu só tenho pena de não ter descoberto as maravilhas do DIY mais cedo. Agora o complicado é parar :P

      Eliminar
  2. Parece-me muitissimo bem!

    Adoro!

    oneplustwoblog.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  3. Infelizmente dados os tempos pouco áureos também eu comecei a pensar assim. E transporto este comportamento para outro tipo de gastos que deixaram de ser prioridade. Quem sabe se não estamos a caminhar no sentido dos nossos avós e onde reinava o consumismo passará a reinar a poupança.

    Beijinhu
    (Btw cruzei-me contigo recentemente. O teu bebé é uma gracinha.)

    ResponderEliminar
  4. Tens razão Su e feitos pos nôs fica ao nosso gosto e tem muito mais valor.
    Adoro bacalhau e adorei a tua sugestão, esta excelente.
    bj

    ResponderEliminar
  5. A ideia de bacalhau com beringela poderá parecer inusitada. Mas estou convicta que resulta. A criatividade pode ser aplicada a tantos níveis. Adoro essa espontaneidade que vais mostrando nas tuas receitas.
    Até há muito pouco tempo, havia o preconceito de sabermos cozinhar, costurar, bordar, tricotar... todas essas coisas que nos retiravam a aura de profissionais de sucesso e modernas. Ainda bem que as mentalidades estão a mudar (a crise ajuda ;)
    Cá por casa, almofadas, caminhos de mesa, casaquinhos das meninas... é muito made by me!
    Um abraço
    Guida

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Guida,
      Já fiz um post sobre ser o que realmente sou e não o que pretenderia ser. Agora, muito sinceramente, estou-me borrifando para o que os outros possam pensar. Faço o que gosto e o que sei fazer a vários níveis. Gosto de cozinhar, gosto de decorar, gosto de fazer ballet e gosto de costurar. E depois? São coisas que sei fazer bem, e é por isso que tenho e devo entregar-me a elas :)

      Eliminar
  6. E disseste tudo:) Tal como cozinhar, decorar a casa tb é descobrir, pesquisar, dar o nosse toque pessoal. Está tudo caríssimo, e por vezes nós próprias podemos fazer tanta coisa com muito menos dinheiro. bj!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Rita,
      E muitas vezes até mais bem feitas. Quem nunca pagou caro por um objeto para depois constatar inúmeras falhas?!

      Eliminar
  7. Que receita deliciosa!
    EU também ando com vontade de costurar, já adquiri a máquina, resta-me agora treinar e ver se sou capaz.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cidália,
      Aventura-te e não tenhas medo. Eu aprendi sozinha, com o auxilio do livro de instruções e dos muitos tutoriais excelentes que já se encontram online.
      Agora nada me pára: desde simples bainhas a alterações de roupas que compro, ou até mesmo reciclagem de peças que já não usaria, e ainda a elementos para a casa... faço tudo. E nem sempre sai perfeito, mas é assim que vamos aprendendo ;)

      Eliminar
  8. Concordo plenamente!
    A beringela está magnifica!
    Beijinhos grandes.

    ResponderEliminar
  9. Olá Su,

    Quando comecei a decorar o quarto da minha bebé, vi umas almofadas decorativas coloridas muito giras mas que saíam fora do orçamento. Hoje consegui terminar o projecto de fazer as almofadas na máquina de costura da minha mãe. Escolhi tecidos bonitos e ainda me diverti nesse processo. Eu gosto de cozinhar e costurar e neste terceiro mês de licença de maternidade estou a descobrir que adoro ser dona de casa a tempo inteiro. E quero lá saber do preconceito. É só uma das nossas facetas. Também temos outras...

    ResponderEliminar
  10. Eu comecei a fazer muitas coisas eu mesma porque não encontrava como queria. Costura adorava saber mas nunca me aventurei a solo, durante muito tempo foi uma costureira que ia fazendo o que eu inventava. Mas arranjei uma máquina de costura e agora só preciso de coragem para ultrapassar os desastres iniciais (que são o calcanhar de aquiles da minha auto-estima).

    ResponderEliminar
  11. Olá Su!
    Eu já me aventurei em muita coisa lá por casa...agarrei em moveis velhos e fiz um escritório à minha maneira enquanto o esposo esteve fora, pintei-os e mudei mil e uma coisas..resultado: quando ele chegou apenas disse "uau! compraste estes móveis onde?" e foi o maior elogio que poderia ter recebido! Há pouco tempo também me aventurei no vestuário, comprei umas botas que ainda não eram AS botas e toca de as pôr à minha maneira! Ao que o esposo disse também: "devias te dedicar a isto e vender!!Estão espectaculares!"
    Um dia quando me reformar penso nisso mais a sério;) por enquanto é um bom passatempo :)
    Adoro as suas receitas!!
    Beijinhos
    Carina

    ResponderEliminar
  12. Acho sempre util pouparmos dinheiro, não só agora porque estamos "em crise" mas sempre, sermos spr assim e pormos as mãos e as ideias a funcionar:)
    beijinho

    ResponderEliminar
  13. Que simplicidade maravilhosa. Adorei muito.
    ;) Sabores tradicionais que agradam sempre.

    ResponderEliminar
  14. Já recheei beringelas de muitas maneiras mas confesso nunca me ter lembrado de bacalhau (e logo eu que faço bacalhau de mil e uma maneiras)! Obrigada pela sugestão!!!

    Beijoca grande

    ResponderEliminar
  15. Estas beringelas estão mesmo apetitosas!!!
    Ando ó tempo para experimentar algo do género :)
    beijinhos

    ResponderEliminar