Cabaçote ou Abóbora guisada... numa ode às origens


{scroll down for english version}

Há certas coisas que me fazem sentir em casa, que me transportam a tempos de outrora e me fazem recordar a familia e os bons momentos da minha infância.


O cheiro do pão acabado de cozer, o som das águas do rio na açude, o calor abrasador e seco muito próprio daquela aldeia, o sotaque transmontano das pessoas que me recebem e acolhem com o carinho de sempre.




São pequenas coisas que me recordam as origens e que, acima de tudo, me dizem quem sou. São pequenas coisas a que me tento agarrar sempre, mesmo quando não estão perto de mim, mas que faço e farei sempre questão de manter guardadas no intimo das minhas memórias.

E o que nos reporta mais às nossas verdadeiras origens do que os pratos, os sabores e os aromas que nos foram acompanhando enquanto crescíamos?
E esta receita, por demais simplista, e simplesmente deliciosa faz parte precisamente do rol de pratos que me viu crescer.     
Cabaçote, como sempre a minha avó lhe chamou ou um tipo de abóbora muito peculiar que se guisa e o resultado é algo quase do outro mundo.




Talvez seja mais especial para mim do que aquilo que realmente é, mas afinal de contas, o especial só o é em resultado daquilo que é a experiência de cada um.
E a minha diz-me que, na grande maioria das vezes, são as coisas mais simples que nos tornam mais felizes... 

Ingredientes


  • 1 Cabaçote (ou Abóbora Cabaça)
  • 2 tomates maduros
  • 1 cebola média
  • 1 fio de Azeite
  • Sal q.b.


Preparação

1. Arranjar a abóbora e partir em cubos médios. Lavar e pelar os tomates e partir em cubos.

2. Numa panela, colocar a cebola em meias luas finas, o fio de azeite, os tomates e os pedaços da abóbora.

3. Levar ao lume médio e deixar cozinhar durante cerca de 20 a 30 minutos ou até que a abóbora fique bem suave. Ajustar os temperos e servir.


sigam o Suvelle Cuisine no Facebook }

 Bom apetite, Su



Title Here 

Text here
Ingredients:


  • 1
 

Method

1.Grease



follow Suvelle Cuisine on Facebook }

 Bom apetite, Su

11 comentários:

  1. Hummm já jantava outra vez.

    Beijinhos,

    Susana
    As Papinhas dos Babinhos

    ResponderEliminar
  2. Que lindas fotos!!!
    Precisava primeiro dizer isso, para então elogiar o prato que também parece saborosíssimo!

    Beijinhos, Pri
    http://receitaesperta.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  3. Não conhecia de todo,
    mas adorei a cor e o aspecto!

    ResponderEliminar
  4. Que aspecto delicioso, parece um puré mas com mais textura!
    Já sei onde usar cabaça agora :)

    beijinhos :)

    ResponderEliminar
  5. Está com um aspeto magnífico!
    Tenho mesmo de experimentar! :))

    Já conheces o meu blog, Susana?
    Se quiseres dá uma espreitadela e dá-me o teu feedback :)

    http://tastesandsmellsofwoman.blogspot.pt/

    Um beijinho,
    Sofia

    ResponderEliminar
  6. Coisas simples mas com muito significado... Fizeste-me lembrar das comidinhas que a minha avó preparava para mim... as saudades que sinto dela e a falta que ela me faz... Reportei-me à infância e ao amor que ela tinha para me dar...
    A tua receita parece-me a mim deliciosa, ainda para mais eu adoro abóbora!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  7. Hum que maravilha!!

    Também sou transmontana e por terras de Carrazeda de Ansiães chamam-lhe 'botelhoco' e acrescentamos pão à receita... fica uma espécie de açorda!! ;)

    Boa continuação de gravidez... eu estou na recta final da minha 2ª vez!!

    ResponderEliminar
  8. Su,desconhecia este prato mas a cor me conquistou.Tem um aspecto delicioso e realmente é muito fácil de fazer.Adoreii!
    bjns

    ResponderEliminar
  9. Cabaçote por aqui, bem no Norte do país, também lhe chamam assim. Vou experimentar. O ano passado semeamo-los e ficaram algumas sementes perdidas na terra que deram fruto. Deve ser muito bom. Su não deve ser fácil aguentar este calor com essa barriguinha. Tenho pensado em ti. Beijinho

    ResponderEliminar
  10. De facto as receitas mais simples são as que nos sabem melhor. Tenho que provar esta iguaria transmontana (aaaaaaahhhhh, terra de boa gente!)

    ResponderEliminar
  11. A minha mãe tinha uns pratos iguaizinhos a esses, já nem me lembrava deles!Foram uma oferta de casamento e usou-os durante muitos anos...Tenho de ir lá a casa bisbilhotar, a ver se ainda encontro algum. Obrigada por me fazer recordar <3 bjs

    ResponderEliminar