Bolachas Integrais de Beterraba e Chia... e algumas dicas para recém mamãs

{scroll down for english version}

Qualquer mulher que já tenha sido mãe saberá bem o sentimento de desleixo que nos assola nos primeiros tempos depois do parto.

BolachasBeterraba

Claro que não há nada melhor que ter os nossos bebés em casa connosco, saudáveis e perfeitinhos, mas a bem da verdade há que dizer que as noites mal dormidas, a descarga hormonal, a aventura de amamentar, o corpo ainda estranho e a ressentir-se de toda a sobrecarga dos últimos meses converte qualquer mãe num ser alienado e um pouco isolado do que era a sua vida pré-bebé(s).

Naturalmente eu não fui exceção e houve muitos momentos em que me olhava ao espelho e conseguia ver não a Su de sorriso estampado no rosto, mas uma mulher de rosto abatido, cabelo baço, olhos pequenos e cansados e um certo peso nos ombros. 

untitled_20140310_0011

untitled_20140310_0021


Não sou nem nunca fui uma pessoa de me entregar à tristeza e por isso, por mais em baixo que me pudesse sentir - e senti em alguns momentos - passado o primeiro mês de vida das minhas bebés procurei adotar alguns rituais que de alguma forma me pudessem motivar e que, pouco a pouco, me retirassem aquele peso dos ombros.

untitled_20140310_0026

Decidi estipular um dia por semana - a manhã de sábado - para sair de casa com a minha família e, por mais singelo que seja o passeio, nesse dia, sem exceção, eu maquilho-me e visto-me primorosamente. Nesse dia sinto-me de novo mais eu, a mulher por quem o meu marido se apaixonou e acima de tudo uma mamã feliz e confiante. 

Decidi retomar uma atividade para descontrair e ter algum tempo só meu. A minha atividade é o ballet, mas para outras mães poderá ser um café periódico com uma amiga, uma ida à piscina ou somente uma caminhada à beira mar. São momentos em que recarregamos baterias e nos motivamos para retomar uma vez mais o papel de mãe.

untitled_20140310_0018

E claro, decidi que certos rituais como um lanche simples com o meu filhote deveriam ser cada vez mais valorizados. Nesses momentos só nossos, não há ralhetes ou canseiras para a mãe, há sim sorrisos e conversas maravilhosas enquanto devoramos umas bolachas estranhas e trocamos uns miminhos que são sempre uma lufada de ar fresco na rotina do dia a dia. 


Ingredientes


  • 250 gr Farinha integral
  • 2 beterrabas cozidas
  • 2 c. chá de fermento
  • 1/4 chávena de leite magro
  • 1 c. sopa de óleo de côco biológico
  • 1 c. sopa de sementes de chia + 2 c. sopa de água
  • 1 c. sopa de açucar mascavado
  • 1 pitada de sal

Preparação

1. Colocar a beterraba no copo da bimby e triturar na velocidade 5-6 de forma a obter um puré. Se necessário ajudar com a espátula a desprender das paredes do copo e triturar mais alguns segundos.

2. Numa tacinha colocar as sementes de chia com a água e aguardar alguns minutos até que forme uma pasta.

3. No copo colocar os restantes ingredientes bem como a pasta da chia. Misturar bem durante 20 segundos na velocidade 6.

4. Dispor a massa numa superfície enfarinhada e estender com um rolo, polvilhando com um pouco de farinha. Recortar as bolachas e levar ao forno pré-aquecido a 200º cerca de 12 a 15 minutos.




sigam o Suvelle Cuisine no Facebook }

 Bom apetite, Su



Wholewheat Beet and Chia Cookies



Ingredients:


  • 250 gr Wholemeal flour 
  • 2 cooked beets 
  • 2 tspoon baking powder 
  • 1/4 cup of skim milk 
  • 1 tblspoon of organic coconut oil 
  • 1 tblspoon chia seeds + 2 tblspoon water  
  • 1 tblspoon of brown sugar 
  •  1 pinch of salt


Method

1.Place the beets in thermomix cup and grind on speed 5-6 in order to get a puree. If you need help with the spatula to loosen the sides of the glass and grind a few more seconds. 

2. In a bowl put chia seeds with water and wait a few minutes until it forms a paste. 

3. In the thermomix put the remaining ingredients and the chia paste. Thoroughly mix for 20 seconds on speed 6. 

4. Put the dough on a floured surface and spread with a rolling pin, dusting with a little flour. Cut the biscuits and bake at 200 °C for 12 to 15 minutes.



follow Suvelle Cuisine on Facebook }

 Bom apetite, Su

36 comentários:

  1. Parecem-me excelentes dicas...até mesmo para outras situações fora da maternidade.
    Adorei as fotos como sempre.
    Bjs.

    ResponderEliminar
  2. Adorei este post, as bolachas, as cores, as fotografias...tudo!

    ResponderEliminar
  3. Querida Su, lindas bolachas, uma receita bem ao meu jeito :D
    ah, e essas dicas, acho que até às "não mamãs" como eu, podem muito bem ser úteis.
    um grande beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sarinha, logo vi que tu ias gostar desta receita :)
      Beijinhos grandes

      Eliminar
  4. Este post está maravilhoso. Todos os teus posts são maravilhosos, mas há sempre algumas coisas que nos tocam mais do que outras. Lembro-me que após ter tido a minha mini, esse foi um dos meus grandes problemas. Com a agravante de ter ficado com uma barriga enorme, peso a mais, e tudo caído. Não estava preparada psicologicamente para o estado físico. A minha recuperação física foi muito lenta, e foi difícil emocionalmente conseguir lidar com isso.

    Mas realmente o problema agravou-se por tudo isso que referes, até ter tido uma consulta com um pediatra que se virou para o meu marido e disse: "Leva-a a passear. A bebé ainda não entende, mas mãe precisa MUITO!". Ele disse isto e as lágrimas escorreram pela cara abaixo "como é que ele sabia?" loool

    Hoje sei que estava completamente impreparada para a maternidade. E desde essa época que sinto que devia haver apoio para as pré-mamãs. Não há nada, nada mesmo que nos ajude a superar tanta responsabilidade e falta de tempo nosso. E nós precisamos mesmo desse tempo! Eu diria que é FUNDAMENTAL!

    Beijinhos, amei as bolachas, são lindas!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Maria João, obrigada querida.
      Nesta segunda gravidez a experiência já era outra, mas por outro lado também com o outro filhote achei que era mesmo fundamental estabelecer estas pequenas 'rotinas' minhas para manter a minha sanidade mental. Felizmente a sociedade de hoje já não "obriga" as mães a serem apenas mães e julgo que é cada vez mais importante as mães sentirem e obrigarem-se a ser tudo o resto também: mulheres, amigas, bailarinas, etc. :)
      Beijinhos grandes

      Eliminar
  5. Ainda não fui mãe e não sei o que é esse sentimento, talvez um dia quem sabe.
    As bolachinhas gostei imenso.
    Bjs, Susana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Susy, certamente que mesmo não sendo mãe terás outras responsabilidades que te ocupam e julgo que ter assim uns momentos nossos é válido mesmo para quem não é mamã :)
      Beijinhos grandes

      Eliminar
  6. Olá SU,
    Eu subscrevo na íntegra o comentário da Clavel, pois eu ainda hoje, 13 anos depois, luto para recuperar a minha cinturinha que se foi com a gravidez e nunca mais recuperei...
    As bolachas são magníficas e eram estas malandras que me andavam a intrigar no instagram...?
    Beijinhos grandes para ti e para os teus 3 rebentos lindos e parabéns por seres essa mãe, mulher, pessoa, maravilhosa e equilibrada que és.
    Lia.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lia, minha querida, muito obrigada pelas tuas doces palavras.
      Beijinhos grandes :)

      Eliminar
  7. Olá Su, também subscrevo o comentário da Maria João! Quando saí do hospiital só me restavam 4 kg em relação ao meu peso normal, mas eram uns 4 kg diferentes: barriga grande e mole e o resto! Esse peso demorou imenso a desaparecer!
    E depois foi o resto.... também dei por mim a ver que precisava cortar o cabelo, sair de casa, ver gente!
    Adorei o post!
    As bolachas ficaram um amor!
    Bjinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A maternidade mexe muito com uma mulher, não é?
      Beijinhos e obrigada

      Eliminar
  8. Olá Su!
    Não deixa de ser um post bastante interessante e útil para que se prepara para ser mãe ou o foi recentemente. Infelizmente não percebo nada do assunto...lol
    Quanto às bolachas, são lindas e tenho a certeza que são deliciosas. ;)
    Um beijinho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Célio, isto também serve para pais e futuros pais ;) às vezes os homens queixam-se de não perceber as mulheres, e por vezes o nosso conhecido mau humor ou irritação tem soluções muito simples. Nada como ficares desde já informado ;)
      Beijinhos grandes

      Eliminar
  9. Também não sei o que é ser mãe.. mas também eu espero um dia poder partilhar do sentimento que descreves... e ai vou-me lembrar que nao é todos os dias, e que todos temos o nosso pequeno refúgio e não podemos abdicar desses prazeres :)
    Definitivamente tenho de começar a testar receitas deste cantinho! têm um aspecto maravilhoso e são bem saudáveis!
    beijinhos,
    http://sudelicia.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Susana testa e depois conta como correu ;)
      Beijinhos grandes

      Eliminar
  10. Lindo post, com conselhos muito acertados e umas bolachas de fazer crescer água na boca.

    ResponderEliminar
  11. Preciso TANTO desse tempo... preciso TANTO de ter tempo para mim. Para me pintar melhor, para comprar uns sapatos novos, com tempo para escolher, para sair e fotografar as cores, agora do sol e das flores que começam a romper.
    Preciso TANTO de mim... a casa, meu Deus, a casa tira-me tanto tempo! Nunca acaba o trabalho. Há sempre roupa para tratar, louça, pó... e eu não consigo deixar de fazer. Não consigo sair de casa todos os dias e deixar as camas por fazer... deixar a cozinha desarrumada... ou a casa de banho com ar de usada. Saio sempre de casa pensando que poderei, eventualmente, não voltar... há que deixar tudo em ordem! Preciso tanto de um passeio descontraído com uma amiga... sem hora para voltar. Um chá com vista para o rio, com umas bolachinhas, e estas estavam perfeitas. Tenho mesmo que fazer um "regen" (linguagem de AutoCAD :-) à minha estadia no planeta, antes que o planeta me fuja.
    Deve ser essa falta que me tira o bom humor. Não tenho razões para que não seja constante...
    Tenho mesmo que sair da rotina da casa. A casa é para mim, e não eu para a casa...Preciso TANTO...
    E precisava deste desabafo... e acho que vou desencaminhar uma amiga :-)
    Beijinhos Su, e estas bolachinhas cor de rosa devem ser uma delícia :-) Adoro cor de rosa!

    ResponderEliminar
  12. Eu fui mãe há pouco tempo e sei bem o que isso é. Mas depressa me forcei a arranjar-me mais mesmo sabendo que não ia sair de casa. Porque não sair de casa não é um motivo para andarmos de pijama e despenteadas... Nada disso! Temos que cuidar de nós, não pelos outros, mas sobretudo por nós. Claro que o tempo não é mesmo, mas com um esforço, acho que se consegue, pelo menos na maioria dos dias. ;)

    Beijinhos ♥

    ResponderEliminar
  13. Oh Su! Que texto magnífico! É bem verdade que nos primeiros tempos de maternidade não nos reconhecemos. O corpo que ainda não voltou ao lugar, os olhos cansados das noites mal dormidas, o cabelo por arranjar, as unhas por pintar, a roupa que não serve ainda...enfim!
    E apesar de ainda só ter um pequeno príncipe de 2 anos, depois da adaptação do primeiro mês, também tentei retomar algumas atividades "extra bebé" que nos fazem tão bem ao ânimo. Se das primeiras vezes sentia um "peso na consciência" de deixar o pequenino (obviamente, muito bem entregue ao pai ou aos avós), depois entendi que regressava sempre melhor. Mais feliz, mais "eu"! Melhor mãe, diria! E tal como a Maria João Clavel diz e muito bem, não me sentia de todo preparada para o tamanho da responsabilidade e falta de tempo para tudo. Com um bebé de muitas cólicas que chorava quase incessantemente, até as minhas refeições eram por vezes omissas. E não há curso de preparação para o parto ou maternidade que nos prepare para esta realidade.
    E mesmo quando não conseguia deixar o bebé, levava-o comigo! O que não é exatamente a mesma coisa, mas permite conversar com as amigas, sair de casa, ver o mundo.
    Parabéns pelos filhos lindos e pelas receitas fantásticas,
    Um beijinho
    Catarina

    ResponderEliminar
  14. Adoro estas bolachas, beterraba nas bolachas é algo que nunca experimentei! Mas se bolo de beterraba é tão bom, só pode funcionar bem em bolachas!

    ResponderEliminar
  15. As tuas dicas são preciosas e vou passá-las à minha prima, que vai se mamã agora em abril. E claro, vou já fazer duas fornadas destas bolachas: uma para ela e outra para mim, que vou ser uma orgulhosa "titi" (que adora beterraba!)

    ResponderEliminar
  16. Boa tarde querida!
    Ainda não sou mãe, mas imagino os teus sentimentos.
    Achei o teus post muito doce e delicado!
    Também vi muita ternura no teu passeio aos sábados, ótima maneira para "levantar o astral"!
    No ano passado minha mãe adoeceu e perdi completamente meu rumo! Quando tudo passou e ela curou-se senti-me completamente desequilibrada emocionalmente e comecei a fazer Yoga. Hoje sinto-me muito mais forte, equilibrada e feliz do que em qualquer época da minha vida! E' muito bom mimar-se.
    Adorei as tuas bolachas, pois são muito nutritivas e ficaram com uma cor linda!
    Bjim
    Léia

    ResponderEliminar
  17. Que receita perfeita.. as cores a descrição dos ingredientes é do que eu mais adoro! vou anotar esta :) Obrigada Su

    ResponderEliminar
  18. Como sempre receitas, lindas e fantásticas, saudáveis e deliciosas adoro o teu blogue:)
    Aproveito para te convidar no meu passatempo Receita Saudável que está a decorrer aqui gostava muito que participasses:) Sei que irias fazer algo maravilhoso:)
    http://prazeressaudaveis.blogspot.pt/2014/03/1-aniversario-blogue-passatempo-do-1.html
    Beijinho muito grande

    ResponderEliminar
  19. Looks amazing! Great blog you have, keep posted!

    ResponderEliminar
  20. Adoro a cor dessas bolachas e adoro beterraba e chia, estão cheias de coisas boas!
    Um beijinho.

    ResponderEliminar
  21. Olá Su! Fiz agora as "bolachas" mas a minha massa ficou muito líquida e não as consegui estender, ou seja, acrescentei mais farinha e mesmo assim não deu... tive que fazer em queques. Ficou bom, mas gostava de ter feito as bolachas :( Usei a receita à risca mas mesmo assim não deu.. deve ter sido da beterraba. Mas muitooo obrigada pela partilha e muita força para esta fase (os seus filhos devem estar muitooo orgulhosos, de certeza! eu estaria) Um beijinho*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Mariana,
      O mais certo é ter sido sim da beterraba, as minhas eram relativamente pequenas. Experimente da próxima vez usar metade apenas da beterraba e adicionar se for necessário.
      Obrigada pelas simpáticas palavras, beijinhos :)

      Eliminar
  22. Love the idea of using beet in this colorful cookies! Great pics too.

    ResponderEliminar
  23. Que bolachas lindas!!! Adorei a sua cor! E Imagino que é uma delícia!
    Beijinhos e bom fim de semana* ;)

    ResponderEliminar
  24. Experimentei e adorei! Usei leite vegetal e pus um pouco mais de açúcar, ficaram divinas!

    ResponderEliminar
  25. Su, muito obrigado pela dica ;) Quando essa fase chegar à minha "mais que tudo", irei lembrar-me deste post! Acredito que sem dúvida será uma mudança brutal na vida de uma mulher! Tudo se transforma, umas coisas para melhor outras nem tanto. Mas na verdade essa mudança trás um laço que é simplesmente o mais puro de todos, a ligação de uma mãe com o seu filho, e isso, a meu ver, é o acto mais lindo do mundo!

    Pelo sim, pelo não, vou já mentalizando-me para essa fase, que estas coisas podem variar muito de mulher para mulher, e posso ter a "sorte" da minha "mais que tudo" ser daquelas mesmo "fáceis"! :)

    Será também, para nós homens, uma boa ocasião para mais do que nunca, dar-mo-nos à mulher da nossa vida!

    Beijinhos!

    Ahhh... as bolachas, parecem-me excelentes! Sou rapaz para experimentar ;)

    ResponderEliminar
  26. Que delícia de post e as bolachinhas parecem-me tão apetitosas.

    ______________________
    Ana Teles | Telita
    blog: Telita na Cozinha

    ResponderEliminar