Tarte Tatin de beterraba com ricotta... porque eu adoro beterraba.

{scroll down for english version}

As beterrabas são possivelmente um dos vegetais mais odiados de sempre. Mas quanto a mim, adoro-a.
No mercado quando as vi soube que tinha de as trazer comigo e soube de igual forma que seria no forno onde iriam acabar.

BeetTartTatinCol1 beetTartTatin-40 BeetTartTatinCol2

O Nuno jura a pés juntos que só lhe sabe a terra e não consegue perceber o meu fascínio por ela. Escusado, pois, será dizer que nem sequer provou a minha tarte que levou uma imensidão de tempo a preparar. 

Mas nem isso me demoveu de me entregar de corpo e alma à preparação desta receita. Cortei-lhe a ramagem, com alguns sentimentos de culpa confesso, enquanto as gémeas me arrumavam o armário dos tupperwares e preparei-as para levar ao forno. 

BeetTartTatinCol4 untitled_small_002 untitled_small_001

Nos entremeios o Nuno pendurou varões na janela da cozinha, o Rafa ajudou as manas com os plásticos e ainda as levou à área das panelas e ainda conseguimos assar batatas e peixinho. Julgo que ainda fizemos mais umas quantas coisas. As beterrabas demoram realmente a assar. 

beetTartTatin-46 BeetTartTatinCol3

E depois, bom, depois veio a parte fácil de montar uma tarte invertida e conseguir não tingir uma família inteira de magenta... ou cor de vinho. 

O resultado final, asseguro-vos, valeu muito a pena.

Ingredientes



  • 2 beterrabas grandes
  • 1 c. sopa de vinagre balsâmico
  • 1 c. sopa de manteiga
  • 1 placa de massa folhada
  • Folhas de hortelã a gosto
  • Folhas de tomilho limão a gosto
  • 1 c. sopa de ricotta (por fatia)
  • Sal q.b

Preparação


1. Arranjar as beterrabas e cortar as ramagens. Lavar bem e envolver em prata. Levar ao forno a 225º cerca de 60 a 80 minutos - dependendo do tamanho das beterrabas. No final deixar arrefecer.

2. Remover a pele das beterrabas e cortar em rodelas finas e numa tarteira de base amovível dispor de forma bonita, uma vez que a tarte será invertida no final. Polvilhar com o sal e regar com o balsâmico. Espalhar nozes da manteiga.

3. Colocar a massa folhada por cima, enrolando os rebordos de forma a que entrem ligeiramente pelos lados exteriores.

4. Levar ao forno a 180º cerca de 25 a 30 minutos. No final remover o rebordo da tarteira e virar para um prato. Dispor as folhas das ervas e servir com a ricotta.






Beetroots are possibly one of the most hated root ever. But as for me, I just love it.
When I saw them in the market I knew I had to bring them with me and I knew that it would be likely in the oven where they would end up.

Nuno swear by his life that they taste like earth and just doesn't understand my fascination for it. Needless therefore to say that he didn't even tasted my tart that took quite a time to prepare.

But even that did not dissuaded me to give myself entirely to the preparation of this recipe. I cutted the stem with some feelings of guilt I must confess, while the twins were cleaning my cabbinet of plastic ware, and prepared them to bake.

In the meanwhile Nuno hung the rods in the kitchen window, Rafa helped his sisters with the plastic thing and even took them to the area of ​​the pots and I still managed to bake potatoes and fish. I think that we still did a few more things. Beets really do take some time roasting.

And then, well, then came the easy part to putting together  an inverted tart and not dyeing a whole family of magenta ... or burgundy.

The end result, I assure you, was very worthwhile.

{ Beetroot tart tatin with ricotta Recipe }

Ingredients



  • 2 large beets
  • 1 tblspoon balsamic vinegar
  • 1 tblspoon butter
  • 1 sheet of puff pastry
  • Mint leaves 
  • Lemon thyme leaves 
  • 1 tblspoon ricotta  (per slice)
  • salt to taste


Method


1. Arrange the beets and cut the branches. Rinse well and wrap in foil. Bake at 225ºC for about 60-80 minutes - depending on the size of the beets. At the end let it cool.

2.  Remove the skin and cut the beets into thin slices and in a removable tart have beautiful shape, since the pie is inverted at the end. Sprinkle with salt and drizzle with balsamic. Add knobs of butter.

3. Place the pastry over a round tart pan, wrap the edges so that the outer sides come slightly inside.

4. Bake at 180 °C about 25-30 minutes. At the end remove the pan outer edge and turn to a plate. Arrange the leaves of herbs and serve with ricotta.




14 comentários:

  1. Que tarte tão bonita! A cor vibrante da beterraba, a leveza do cenário, um perfeito encanto :)
    Também adoro beterrabas. E que coincidência, ainda há uns dias estava a escrever um post sobre elas, sempre marcantes.
    A Cozinha da Ovelha Negra

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É uma tarte vibrante sem dúvida. Obrigada :*

      Eliminar
  2. Gosto muito e beterraba na salada ,também já usei num risotto mas assim nunca
    Ficou tão linda
    Boa semana
    bj

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu adoro risotto de beterraba, acho-o delicioso e a combinação com um queijo chévre é fenomenal :)
      Grande beijinho São.

      Eliminar
  3. Também gosto imenso de beterrabas e tenho sorte de o Vel não lhes dizer que não. Adoro quando as encontro com rama, pois aproveito as folhas para a salada e os caules para sopa ou estufados ou chutneys.
    Já para não falar que a cor delas é simplesmente maravilhosa :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu acabei por não aproveitar as ramas - para grande pena minha, porque eram lindas. Nem me ocorreu aproveitar os caules para um estufado ou chutney mas olha que adorei essa tua ideia :D
      Beijinho Ondina.

      Eliminar
  4. Olá doce Su,
    Pois olha, eu sou como tu. Adoro beterraba, mas também, como tu, acabo a comê-la sozinha, pois esta gente cá em casa não gosta e o meu Nuno é exactamente como o teu Nuno, lol!!
    Esta tarte está qualquer coisa de divino e tenho mesmo de testar uma tatin de beterraba, pois fiquei a salivar.
    Amei as fotos como sempre e adorei a parte das gémeas e do mano nos armários dos tupperwares e panelas, mas olha, ao que consta, eu era um bocadinho pior, pois adorava era o armário dos pacotes de arroz, massas e afins e o meu hobby preferido era despejá-los pelo chão da cozinha.
    Um beijinho doce Su,
    Lia.

    ResponderEliminar
  5. Pois cá em saca é igual :)
    Eu gosto mas o Zé não se entusiasma.
    A tarte ´linda, só pela cor já vale a pena fazê-la.
    bj

    ResponderEliminar
  6. Adoro usar nos meus batidos.
    Mas nunca fiz em receitas nenhumas.
    Tenho de experimentar! :p

    ResponderEliminar
  7. Gosto muito de beterraba, mas nem sempre gostei. Não sei quando comecei a gostar, mas comecei e adoro!
    A cor vibrante assim como o seu sabor marcado, são tão boas. E as ramas podes sempre usar em sopas ou salteadas. Que linda tatin, ficou perfeita, deve ser deliciosa.
    Adoro as fotos, e o teu blog está cada vez mais bonito.
    Um beijinho.

    ResponderEliminar
  8. Não Su... beterraba não!
    Por mais que tente, e já tentei, não consigo gostar!
    E enquanto tu comes as tuas belas beterrabas eu dou uma ajuda a devolver as tupperwares e as panelas aos armários :-) Adoro fazer arrumações dessas.
    Bom proveito, suave Su
    Beijinhos
    C

    ResponderEliminar
  9. Su, eu sou uma apaixonada por beterraba...
    o meu marido diz precisamente o mesmo e eu concordo... sim, sabe a terra, mas eu adoro! Tenho sempre em casa, compro já cozida no Lidl!
    Hei-se fazer esta tarte!
    Estou apaixonada pela decoração que deste a este espaço, absolutamente!

    ResponderEliminar
  10. Cheguei um bocadinho tarde, mas acabo sempre por chegar, adoro beterraba mas acho que nunca a provei com ricotta, acredito que seja divinal. Bonita receita, e bonita partilha.. a tua casa está linda. um beijo

    ResponderEliminar
  11. Wonderful wall paper!

    http://beautyfollower.blogspot.gr

    ResponderEliminar