Pão entrançando de pesto... e a minha intuição

{Pesto Bread ... and my intuition}

Quando decidi, pela primeira vez que queria fazer pão caseiro, desconhecia por completo a verdadeira essência de fazer pão. 
*
When I decided, for the very first time, I wanted to make homemade bread, I was completely unaware of the true essence of making bread.

PestoBread_04 PestoBread_01 PestoBread_col1

Muitos pães fiz desde então e ainda hoje mantenho a esperança de que, com o sangue de padeira da minha avó que me corre nas veias, me venha a tornar eximia na arte da confeção de pão. Contudo, neste momento, estou longe de o ser. 

Já dei por mim a falhar inúmeras vezes nas minhas tentativas de confecionar pães, sejam normais, integrais, grandes, pequenos ou rústicos. Farinha a mais, fermento a menos, a levedura que não correu bem, a textura que não saiu de todo como esperado. Faz parte também do ciclo de aprendizagem falhar. 
E a verdade é que, ao fim de tantas tentativas falhadas, creio começar agora a perceber um pouco melhor daquilo que faz de uma massa, um bom pão. 
 *
Many breads I have made since then and I still have hopes that, with the baker blood of my grandmother running in my veins, I will excel myself in the art of bread confection. However, at this point, I am far from being so.

 I have found myself failing numerous times in my attempts to bake bread, normal, whole, large, small or rustic. Too much flour, not enough yeast, the rising that did not go well, the texture that did not came out at all as expected. It is also part of the learning cycle to fail.
And the truth is that after so many failed attempts, I now begin to understand a little better of what makes a dough a good bread.

PestoBread_col2 PestoBread

E foi assim que esta massa se revelou como que um ponto chave nesta minha escalada de aprendizagem. Algumas técnicas que decidi, mais por intuição do que outra coisa, que deveria usar e que aparentemente resultaram e muito bem. 
O que me leva ao ponto essencial deste texto. Devemos sempre seguir o que nos diz a nossa própria intuição. Ainda que ela possa ir contra tudo aquilo que nos é dito, que possa ser diferente das crenças comuns, por vezes é ela que melhor nos guia nas nossas decisões.  
*
And that is how this dough has become an overturn in this learning path of mine. Some techniques that I decided, most out of intuition than anything else, I should use and which have apparently resulted and very well.
Which brings me to the essential point of this lines. We must always follow what our own intuition tells us. Although it can go against everything we are told, or even be different from all common beliefs, sometimes it is what better guides us in our decisions.

PestoBread_03 PestoBread_col3

Quanto a este pão, estou certa que a minha querida avó aprovaria.
*
As for this bread, I’m positive that my dear grandma would have approved it.

{Fotografias em película de Nuno Ribeiro digitalizadas por Carmencita Film Lab}
{Film photography by Nuno Ribeiro developed and scanned by Carmencita Film Lab}

Ingredientes



Massa
  • 160 ml leite
  • 20 gr de fermento fresco
  • 1/2 c. chá de açucar
  • 300 gr farinha
  • 30 ml óleo
  • 2 c. chá de sal
Pesto
  • 1 punhado de folhas de mangericão fresco
  • 1 dente de alho
  • 40 gr de queijo da ilha ralado
  • 1 malagueta finamente picada
  • 1 c. sopa de nozes pecans
  • 80 ml de azeite
  • Sal
  • Pimenta

Preparação


1. Dissolver o fermento no leite morno com o açucar e  deixar repousar. Juntar à farinha com o sal e o óleo e amassar bem. Cobrir e deixar repousar cerca de 1 hora.

2. Para o pesto, colocar todos os ingredientes, exceto o queijo, num robot de cozinha e picar. No final juntar o queijo e misturar mais um pouco. Retificar os sabores a gosto. 

3. Numa superfície enfarinhada, estender a massa com um rolo num retângulo. Com a ajuda de uma colher espalhar o pesto por cima da massa.

4. Enrolar no sentido longitudinal. Com uma faca bem afiada cortar ao meio, também longitudinalmente, de forma a ficar com 2 metades. Colocar num tabuleiro de forno com as partes abertas voltadas para cima e entrançar ambas uma na outra.

5. Levar ao forno a 180º cerca de 30 minutos ou até ficar dourado. 


Receita original daqui


{ Pesto Bread Recipe }

Ingredients

Massa
  • 160 ml milk
  • 20 gr fresh yeast
  • 1/2 teaspoon sugar
  • 300 gr flour
  • 30 ml oil
  • 2 teaspoon salt
Pesto
  • 1 handful of fresh basil leaves
  • 1 clove garlic
  • 40 gr of grated parmesan cheese 
  • 1 small chilli finely chopped
  • 1 tblspoon pecans nuts
  • 80 ml of oil
  • salt
  • pepper

Method


1.Dissolve yeast in warm milk with sugar and let it stand. Add the flour with the salt and oil and knead well. Cover and let stand about 1 hour.

2. For the pesto, place all the ingredients except the cheese in a kitchen robot and pulse. At the end add the cheese and pulse some more. Rectify the flavors to taste.

3. On a floured surface, roll the dough with a rolling pin into a rectangle. With the help of a spoon spread the pesto over the dough.

4. Roll up lengthwise. With a sharp knife cut in half, also lenghtwise, so as to be 2 halves. Place in an oven tray with the open parts facing up and braid both together.

5. Bake at 180 degrees about 30 minutes or until golden.

Original recipe here




21 comentários:

  1. ai que bom aspeto, abriste-me o apetite!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E não é só o aspeto que é bom, prometo ;)

      Eliminar
  2. que bom aspecto e que fotografias lindas!!! fiquei com vontade de tentar

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada MissLilly, experimenta que não te arrependerás :)

      Eliminar
  3. Que delicia deve ser!!!
    Beijinhos,
    http://sudelicia.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  4. Está com um aspecto delicioso :)

    um beijinho,

    http://bolas-desabao.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  5. Como te entendo Su, pois presto muita atenção à minha intuição em tudo e especialmente na cozinha e realmente funciona sempre, pois ás vezes, até só ao ler uma receita, vejo logo que não vai resultar e se insisto em fazê-la sigo a minha intuição onde acho que é a ela que tenho de "dar ouvidos".
    Nós mulheres somos famosas pela nossa intuição e 6º sentido e o meu é tão apurado, que ás vezes até dá medo.
    Quanto ao pão, as imagens falam por si e mais não digo, a não ser que é dos meus favoritos!!
    Beijinhos, feliz dia da criança aos teus rebentos lindos e boa semana,
    Lia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada doce Lia, um grande beijinho para ti **

      Eliminar
  6. Lindo lindo lindo, vou fazer! Beijinhos.

    ResponderEliminar
  7. Gosto tanto do teu blog! A sinceridade das palavras e estas fotografias incríveis... Gosto mesmo!
    E este pão? Ainda gosto mais! Nunca me atrevi a fazê-lo, tenho a lieira sensação de que estou condenada ao falhanço. Até lá, vejo receitas como a tua, e vou ganhando coragem, até ao dia de me atrever.
    um beijinho
    Teresa | A Cozinha da Ovelha Negra

    ResponderEliminar
  8. Há toda uma mística que envolve o processo de fazer pão, mas para mim a melhor parte de todas é o momento da cozedura, o cheirinho delicioso que fica por toda a casa :)
    Este pão ficou lindo e mesmo apetecível!
    Beijinhos*
    Ana Filipa Costa - Petiscana

    ResponderEliminar
  9. Muito bonito Su, ficou uma trança perfeita e acho que mesmo não sendo grande apreciadora de pesto, em pão deve resultar maravilhosamente bem. Muito bem senhora padeira, beijo.

    ResponderEliminar
  10. Tenho um grave problema: quero resultados rápidos. E em dias de menos paciência não consigo esperar por eles. Fazer pão requere algum tempo de espera, movimentos suaves e uma relativa dose de paciência!
    Não te faltam estes requisitos, por isso esse pãozinho saiu tão soberbo!!!
    Levo uma fatia para o meu lanche. Obrigada ☺️
    Beijinhos grandes
    Cláudia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Agora a reler o que escrevi reparei que a palavra "requer" está mal escrita! Não percebo como foi parar ali um "e"...!
      Desculpa
      Beijinho
      Cláudia

      Eliminar
  11. Que pão lindo, adoro pães em trança e com pesto. Costumo fazer uns rolinhos com pesto e queijo que cheiram tão bem ao sair do forno. É uma alegria fazer pão em casa, claro que falhar faz parte da aprendizagem e ainda há tanto por aprender, ainda não me entendo com os sordough muito bem, mas quero aprender.
    E o que gosto mais que o pão, são as fotos, as palavras, o passar aqui e sentir-me tão bem.
    Um beijinho.

    ResponderEliminar
  12. This twisty thing looks so yummy!

    http://beautyfollower.blogspot.gr

    ResponderEliminar