Sopa de abóbora assada com pêra assada, queijo azul e pecans... e as lições da vida.

{Roasted pumpkin soup with roasted pears, blue cheese and pecans... and life lessons}

Um destes dias, lía eu um texto sobre parentalidade, e dei por mim a rir-me da minha própria pessoa. O texto era sobre um comentário que uma recém mãe de um bebé de duas semanas deixou no seu facebook. Nesse comentário ela dizia que não conseguia compreender porque tantas mães se queixavam sobre ter filhos e em como não conseguiam fazer nada, passear, etc.
Afinal, ao fim de duas semanas inteiras, ela conseguia ter a casa limpinha, ter alguns momentos de relaxe e até estar em momentos intímos com o marido.          
*
One of these days, as I was reading a text about parenting, I found myself laughing at my own person. The text was about a comment that a new mother of a two weeks old baby left on her Facebook page. In said comment she said she couldn't understand why so many mothers complained about having children and how they couldn't do anything, sightseeing, etc.
After all, after two whole weeks, she had a clean house, some moments of relax and even some intimate moments with her husband.

PumpkinSoup_roastedPears_col1 PumpkinSoup_roastedPears_08

Ah, e como eu me ri. Também me recordo que comentar algo parecido aquando do primeiro mês de vida do meu primeiro filho. E como a vida nos trata de ensinar, não é verdade?          
*
Oh, and how I laughed. I also remember commenting something like that during the first month of my first child. And how life ensure itself  to teach us some lessons, right?

PumpkinSoup_roastedPears_col2 PumpkinSoup_roastedPears_04 PumpkinSoup_roastedPears_06 PumpkinSoup_roastedPears_10


Ao longo de cada mês, de cada ano, da vida dos meus filhos aprendi a valiosa lição de não julgar nem tão pouco criticar os outros pais. Claro que há alguns aspetos mais objetivos que outros, mas a verdade é que por mais que faça o melhor que consiga, o melhor que sei, por vezes as coisas simplesmente não funcionam. E por vezes dou por mim a cair nos erros que outrora tão afincadamente critiquei.           
*
Throughout each month, each year, of the lives of my children I learned the valuable lesson of not judging or criticizing other parents. Of course there are some aspects more objective than others, but the truth is that however I do the best I can, the best I know, sometimes things just don't work. And sometimes I find myself falling into the errors I once so diligently criticized. 

PumpkinSoup_roastedPears_11 PumpkinSoup_roastedPears_01-2 PumpkinSoup_roastedPears_09


A vida encarrega-se de nos ensinar ao longo dos anos a engolir aquilo que outrora afirmámos com a absoluta verdade. A vida encarrega-se de nos ensinar que não somos e jamais seremos donos da verdade e da perfeição.
A vida encarrega-se de nos ensinar sobretudo que a experiência é o melhor conselheiro.           
*
Life is responsible for teaching us over the years to swallow what once we stated with absolute truth. Life undertakes to teach us that we are not and never will be owners of the truth and perfection.
Life undertakes to teach us above all that experience is our best counselor.




Ingredientes

  • 800 gr de abóbora
  • 2 pêras rocha
  • 1 c. sopa de manteiga
  • 4 raminhos de tomilho-limão fresco
  • 1 punhado de folhas de salva
  • 500 ml de caldo de legumes caseiro
  • 1 fio de azeite
  • queijo azul a gosto
  • 1 punhado de nozes pecans
  • sal  q.b.
  • 1 pitada de flor de sal

Preparação

1. Pré-aquecer o forno a 200ºC.

2. Lavar a abóbora, remover as sementes e partir em bocados - não retirar a casca. Por cima dispor a manteiga em pedaçõs, polvilhar com sal e colocar o tomilho limão e a salva. Levar ao forno cerca de 30 a 40 minutos ou até a a abóbora ficar bem tenra.

3. Entretanto, lavar a pêra e partir em fatias longitudinalmente. Dispor num tabuleiro e regar com um fio de azeite. Levar ao forno cerca de 20 minutos.

4. Num robot de cozinha colocar a abóbora - reservar o tomilho e a salva para guarnecer - e adicionar o caldo. Tritutar até obter um puré.

5. Servir num prato a sopa e por cima colocar fatias da pêra, o queijo esfarelado, as nozes pecan paridas grosseiramente, as folhinhas de cheiros e uma pitada de flor de sal.





{ see this story on steller }



{ Roasted pumpkin soup with roasted pears, blue cheese and pecans Recipe }




Ingredients
  • 800 gr pumpkin
  • 2 pears Green Anjou
  • 1 tblspoon butter
  • 4 sprigs of fresh lemon thyme
  • 1 handful of sage leaves
  • 500 ml homemade vegetable broth
  • A drizzle of olive oil
  • Blue cheese to taste
  • 1 handful of pecan nuts
  • salt to taste
  • 1 pinch of fleur de sel


Method


1Preheat oven to 200 ° C.

2. Wash the pumpkin, remove the seeds and cut into pieces - do not remove the shell. On top put the butter into pieces, sprinkle with salt and top with the lemon thyme and sage. Bake about 30-40 minutes or until pumpkin is tender.

3. Meanwhile, rinse the pear and cut slices lengthwise. Arrange on a tray and sprinkle with a little olive oil. Bake about 20 minutes.

4. In a food processor place the pumpkin - reserver thyme and sage for garnish - and add the broth. Process until a puree consistency.

5. Serve the soup in a dish and on top put the slices of pear, the crumbled cheese, pecan nuts chopped roughly and the thyme and sage. Finish with a pinch of fleur de sel.




10 comentários:

  1. bom aspecto!
    Beijinhos,
    http://sudelicia.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  2. A frase "nunca digas desta água não beberei" é das frases populares com mais sabedoria que existem. E quanto mais o dizemos mais probabilidade temos que nos "caia" em cima. Nunca saberemos o que nos espera e o que a vida nos reserva.
    Também eu tive tempo com os meus bebés, e sem empregada. Até conseguia aspirar, mas claro, de dois em dois minutos ia ver se os tinha acordado. Tratava de tudo rapidamente para poder depois brincar o resto do tempo com eles... É verdade que por vezes se tornava difícil, e o cansaço tomava conta de mim. Entendo quando mamãs não conseguem fazer tudo e o quanto frustrante se torna. Mas nada que a experiência não trate de resolver 😊
    O que é certo é que eles me absorvem mais agora do que quando eram bebés! Se me importo??? Não! Até agradeço por isso. É sinal que precisam (ainda) de mim... O que não será por muito tempo!
    Mas não abusem, meninos, hem!
    Sopinha boa e de conforto para estes dias cinzentos, leve Su. Mesmo o que a abóbora me transmite; Conforto.
    Beijo
    C

    ResponderEliminar
  3. Olá linda Su.
    É verdade, uma pessoa bem de perto me criticou quando a minha filha nasceu, porque eu estava a protejer demasiado a minha filha, porque não falava ao telemóvel enquanto dava de mamar, por isto e por aquilo... Agora que tem um filho, faz mil vezes pior, e eu com a minha maior experiência, por ter uma filha mais velha, olho e penso para comigo... Caramba, tanto me criticou e agora quem exagera não sou eu! E é por aprendizagens como esta, que eu não teço comentários nem opiniões sobre a forma como os pais educam os seus filhos e ouço sem dar grande importância quando as pessoas falam sem saber... E quando tenho algo a dizer, penso sempre bem, e lembro-me que tenho "telhados de vidro"! Só a vida e as experiências para nos ensinar!
    Adorei a receita!
    Adorei o móvel!
    Um grande beijinho.

    ResponderEliminar
  4. Querida Su,
    Já diz o ditado "... e quem não tiver telhados de vidro, que atire a primeira pedra...".
    Eu entendo-te pois ainda hoje engulo criticas que fiz quando não tinha filhos e opiniões (sem noção da realidade) que me permiti dar... O tempo encarrega-se de nos provar o quão errados estamos e o quanto devíamos muitas vezes só ouvir e não opinar.
    Quanto à tua sopa, nota 10, pois para uma amante de sopas como eu, esta combinação clássica é de dar água na boca.
    Um beijinho linda Su,
    Lia

    ResponderEliminar
  5. Muitas coisas disse que faria,que afinal nunca fiz.Muitas coisas disse que nunca faria,que afinal fiz.
    Concordo que na maioria das vezes a falta de tempo é relativa e que uma boa organização é a solução do problema.Mas nunca podemos esquecer que existem pessoas diferentes,vidas diferentes e principalmente bebés diferentes.
    Eu por exemplo não tinha falta de tempo...tinha essencialmente falta de descanso. A minha filha acordava 4 a 5 vezes por noite até aos 36 meses e fazia sestas de 15 min. Ainda agora com quase 7 anos,tem tantas vezes noites em que acorda 2 e 3 vezes. A falta de descanso é das piores coisas para o corpo e mente. Como ser uma boa mãe,esposa e Dona de casa e trabalhar fora sem dormir?! Detesto a arrogância destas mães que sabem tudo. Ninguém é perfeito.
    Essa casa e essa luz maravilhosa,fazem-me sonhar. Beijinhos Su.

    ResponderEliminar
  6. :) tb sorri a ler este post. Porque se alguma coisa aprendi com os meus 2 filhotes é que a unica regra e não haver regra, a regra é simplesmente o q funciona para cada qual...o que nem sempre é igual entre irmaos, imagina-se para todos.
    adorei a confort soup...confesso adoro blue cheese.
    bjinhos

    ResponderEliminar
  7. Que sopa boa Su, de conforto e da época.
    Adoro a combinação de sabores, rica e tão especial.
    Um beijinho.

    ResponderEliminar
  8. Que lindas imagens! Que sugestão tão apetitosa e original!
    E tudo acompanhado de uma sábia refexão - "A vida encarrega-se de nos ensinar muita coisa!" (felizmente!)
    Este cantinho transmite-me sempre alguma serenidade...
    Beijinhos,
    Ana
    http://sopasamesa.blogspot.pt/

    ResponderEliminar