Bôla Sovada - Portuguese traditional Bread & a Store


Bôla Sovada - Pão tradicional de Mirandela e uma Loja

Levou-me algum tempo até que tomasse coragem de avançar com esta receita. Não pela sua complexidade mas antes por tudo aquilo que ela representa.

Esta bôla era feita pela minha avó - a padeira da aldeia - e é, de todos os pães, bôlas e afins, a minha favorita. Com ela guardo memórias de uma infância simples e feliz, memórias de umas mãos enrugadas e carinhosas, de um avental preto salpicado de farinha, de uns olhos pequenos mas cheios de amor... memórias de uma velhinha pequenina e roliça cuja bondade é algo ainda hoje falado pelos quatro cantos da aldeia.

Falhar nesta receita era como se de algum modo significasse falhar para com ela.

❛ Failing this Recipe was as if it somehow meant failing her ❜

It took me quite some time before I had the courage to move forward with this recipe. Not for its complexity but rather for all that it represents.

This typical portuguese bread was made by my grandmother - the baker of the village - all her life and is, of all loaves, my very favorite. With it I carry memories of a simple and happy childhood, memories of wrinkled and loving hands, of a black apron speckled with flour, of small but filled with love eyes ... memories of a small, plump little old lady whose kindness is still something spoken nowadays by the four corners of the village.

Failing this recipe was as if it somehow meant failing her.






Mas, como em tantas outras coisas na vida, ter a coragem de avançar para algo em que acreditamos por mais medo que isso nos possa causar é algo que, senão libertador e motivador, é no mínimo necessário.

Necessário porque sem tentar ficarão para sempre os "e se's" na nossa mente, guardados e a corroer, pouco a pouco, a nossa felicidade... o nosso ser e convicções.

Avançar com esta receita foi para mim como que uma epifania que me fez perceber que jamais lhe falharia a ela. Que tentar algo e avançar com aquilo que temos vontade jamais falhará a ninguém. E só falharemos a nós próprios se não o fizermos.

E dizer que o resultado - ainda que não perfeito - foi muito além das expectativas é, no mínimo, compensador e gratificante. Uma bôla só não completamente igual pela ausência de um forno antigo a lenha - e quiçá das suas mãos enrugadas - mas cujo sabor permitiu recordar memórias de outrora guardadas. Uma pão estaladiço por fora e bastante consistente por dentro, com sabor a pão de verdade.

*

But, as in so many other things in life, having the courage to move forward to something we believe in as much as it may cause us fear is something that, if not liberating and motivating, is at the very least necessary.

Necessary because without trying the "what ifs" will be forever in our mind, kept and corroding, little by little, our happiness ... our being and convictions.

Moving forward with this recipe was to me as an epiphany that made me realize that I could never fail her. That trying something and moving forward with what we want will never fail anyone. And we will only fail ourselves if we do not.

And to say that the result - although not perfect - was far beyond expectations is, at the least, rewarding and fulfilling. A bread just not completely perfect because of the absence of an old wood oven - and perhaps of her wrinkled hands - but whose flavor allowed to recall memories of other times already guarded. A crusty bread on the outside and quite consistent inside, with a taste of real bread.








E com esta receita dou-vos também a conhecer a nova Loja onde poderão comprar alguns dos melhores prints do Suvelle Cuisine para uso pessoal, seja de comida, paisagens ou outros, são prints que poderão tornar mais bonito e inspirador qualquer espaço.

❛ I present you the new Print Store

And with this recipe I also introduce you to the new Store where you can buy some of Suvelle Cuisine's best prints for personal use, whether its food, landscapes or others, these are prints that can make any space more beautiful and inspiring.


Follow me at Instagram | Facebook | Youtube

Bôla sovada de mirandela

Ingredientes

  • 1 L de água morna

  • 1 chávena de azeite

  • 1 kg farinha espelta branca (ou farinha de trigo para pão)

  • 1 c. chá cheia de sal

Preparação

  1. Pré-aqueça o forno a 220ºC.

  2. Numa taça grande colocar a farinha e abrir um buraco no centro.

  3. Juntar a água, o azeite e o sal e com uma colher misturar. Quando se formar a massa, retirar para uma superfície enfarinhada e amassar ( ir polvilhando com farinha de forma a não colar às mãos). Deixar repousar cerca de 15 minutos.

  4. Formar 2 bolas achatadas e com uma faca abrir riscas diagonais, fazendo uma espécie de rede.

  5. Levar ao forno cerca de 1 hora ou até a crosta estar dourada.

Bôla sovada - Portuguese traditional bread

Ingredients

  • 1 L warm water

  • 1 cup olive oil

  • 1 kg white spelt flour (or wheat bread flour)

  • 1 teaspoon full salt

Method

  1. Preheat the oven to 220ºC.

  2. In a large bowl put the flour and make a hole in the center.

  3. Add the water, the olive oil and the salt and mix with a spoon. When the dough forms, remove to a floured surface and knead (sprinkle with flour so that it does not stick to your hands). Leave to rest for about 15 minutes.

  4. Form 2 discs flattened and with a knife open diagonal stripes, making a kind of grid.

  5. Bake for about 1 hour or until the crust is golden.

#Baking

REGISTO NA NEWSLETTER
SC_logo.png

FOLLOW

© 2020 WEBSITE AND DESIGN BY STUDIO SUVELLE